Temer & Forças Armadas – próximo Ministro da Defesa passará pela aprovação do Alto Comando

Ciente da verdadeira organização terrorista, disfarçada de movimentos sociais e sindicatos, o vice presidente Michel Temer se adiantou numa aproximação com a entidade de maior credibilidade no País.

temer-gen-villas-boas

Michel Temer e General Villas Bôas (Foto ilustrativa)

O resultado final desse importante evento foi um recado direto àqueles que, através de bravatas, tentaram intimidar todos que fizeram parte do processo de destituição do PT, que ainda demandará muito trabalho inteligente e contínuo, com união de forças para a sua total eliminação.

O encontro reservado se deu há duas semanas, quando se percebeu a derrota do PT na comissão do impeachment na Câmara dos Deputados e sua continuidade no Senado Federal.

Michel Temer esteve com o Comandante Eduardo Villas Bôas, representando seus colegas comandantes da Marinha e Aeronáutica.

Leia também:
O que exigir de Michel Temer? – Gen Paulo Chagas
Temer não vai interferir na Lava Jato e descarta nomes contrários à operação
General entra com representação contra deputados que exaltaram Prestes, Marighela e Lamarca
A calúnia de sempre – Gen Augusto Heleno
General pede que Dilma dê explicações sobre atentado em 68

Foi assumido o compromisso, logo no início, de se manter os atuais nomes no Alto Comando, permanecendo:
Exército – General Eduardo Dias da Costa Villas Bôas
Marinha – Almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira
Aeronáutica – Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato

O Ministério da Defesa foi assunto que não poderia deixar de ser pautado e o atual ministro, o comunista – Aldo Rebello do PCdoB – está, assim como Dilma, com seus dias contados. Mais um importante compromisso foi assumido por Temer – o próximo Ministro da Defesa não deverá ser escolhido sem a participação do Alto Comando.

Em contrapartida, quando foi falado sobre as ameaças e possíveis reações daqueles que planejam a conturbação social, o General Villas Bôas afirmou que as Forças Armadas estarão prontas a atender qualquer requisição do presidente para a realização imediata de operações no sentido de se manter a Lei e a ordem, nos estritos limites da Constituição Federal, garantindo a transição política e continuidade do processo democrático que o Brasil vivencia.

É preciso atentar para um importante detalhe – Temer é um político experiente e exerceu sua função no executivo observando cada detalhe, apesar da tentativa em mantê-lo longe dos planos e decisões.

O resultado mostra que a solução dos atuais problemas brasileiros sempre foi política e contará com o apoio das instituições sérias que se mantiveram de pé, ativas e prontas para atuarem na transformação que a Nação presencia com esperança e fé.

da Redação OEB
Fontes de O ESTADO BRASILEIRO

%d blogueiros gostam disto: