O brasileiro não se cansa de se acostumar com os absurdos diários

Ouça esta matéria, enquanto estiver em trânsito ou fazendo outra coisa!

Ao contrário da maioria dos brasileiros, eu ainda fico chocado com os absurdos diários.

Ao contrário da maioria dos brasileiros, eu ainda fico chocado com os absurdos diários.

O excelentíssimo ministro Marco Aurélio Mello, liminarmente, manda soltar um dos grandes traficantes do PCC somente porque a nova redação do artigo 316 do CPP, prevê que o apenado que não tenha a sentença transitada em julgado, tenha revista a prisão preventiva a cada 90 dias.

O excelentíssimo ministro ignorou a sinalização do MP e mandou pra rua um elemento perigoso que sempre que estiver livre, coloca risco a população e a ordem pública. Ele ignorou por desconhecimento ou por bastante conhecimento?

Ao ser questionado pela repórter da CNN sobre tal fato, berrou do outro lado da linha telefônica que a entrevista estava encerrada, ato contínuo desligou o telefone.

Fato é  que o requerente do HC do bandido, era um ex assessor do digníssimo ministro.

Tá bom pra vocês estes absurdos?

Mas tem mais.

Um candidato a vereador do NOVO, o empresário Marcelo Castro, fez coro em defesa do ministro e além de passar pano, ainda afirmou que tráfico nem deveria ser crime.

Acontece seu imbecil candidato do NOVO que, o que não deveria ser crime na sua estúpida opinião, é  crime e crime grave, seu desonesto intelectual.

Pior ainda foi a emenda que ele tentou colar dizendo que achava que o tal André do Rap era somente um vendedor de droga.

Parabéns Partido NOVO, por ter gente do calibre de pensamento deste tamanho. Restam-me duas perguntas.

Essa é  a régua moral que mede os candidatos do NOVO?

Ou será a mesma régua que mede a moral de uns e outros ministros do STF?

O excelentíssimo ministro Marco Aurélio Mello, liminarmente, manda soltar um dos grandes traficantes do PCC somente porque a nova redação do artigo 316 do CPP, prevê que o apenado que não tenha a sentença transitada em julgado, tenha revista a prisão preventiva a cada 90 dias.

O excelentíssimo ministro ignorou a sinalização do MP e mandou pra rua um elemento perigoso que sempre que estiver livre, coloca risco a população e a ordem pública. Ele ignorou por desconhecimento ou por bastante conhecimento?

Ao ser questionado pela repórter da CNN sobre tal fato, berrou do outro lado da linha telefônica que a entrevista estava encerrada, ato contínuo desligou o telefone.

Fato é  que o requerente do HC do bandido, era um ex assessor do digníssimo ministro.

Tá bom pra vocês estes absurdos?

Mas tem mais.

Um candidato a vereador do NOVO, o empresário Marcelo Castro, fez coro em defesa do ministro e além de passar pano, ainda afirmou que tráfico nem deveria ser crime.

Acontece seu imbecil candidato do NOVO que, o que não deveria ser crime na sua estúpida opinião, é  crime e crime grave, seu desonesto intelectual.

Pior ainda foi a emenda que ele tentou colar dizendo que achava que o tal André do Rap era somente um vendedor de droga.

Parabéns Partido NOVO, por ter gente do calibre de pensamento deste tamanho. Resta -me uma pergunta..

Essa é  a régua moral que mede os candidatos do NOVO?

Ou será a mesma régua que mede a moral de uns e outros ministros do STF?

RICARDO PRECIOSO
Colunista

%d blogueiros gostam disto: