Justiça Eleitoral adia eleições em Macapá

Ouça esta matéria, enquanto estiver em trânsito ou em outra atividade.

OUÇA ESTA E OUTRAS NOTÍCIAS NO NOSSO PORTAL 100% DIGITAL

O TRE constatou que falta de luz está provocando ações de vandalismo

A Justiça Eleitoral do Amapá pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o adiamento das eleições municipais em Macapá. Em ofício enviado à Corte, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) diz a falta de luz na capital está provocando ações de vandalismo. O primeiro turno estava previsto para domingo (15). 

Para os 292.718 eleitores da capital, ainda não foi definida a nova data para a votação.

O fornecimento de energia elétrica foi interrompido por volta das 21h de terça-feira (3). De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), um transformador pegou fogo e foi totalmente destruído. Aos poucos, energia está sendo restabelecida, mas em forma de rodízio de seis em seis horas. 

O pedido de adiamento vale somente para Macapá. No restante do estado, o TRE pediu que a votação seja mantida porque há aparato policiais para garantir a segurança da votação. 

“Convém destacar que no próximo domingo, várias manifestações estão sendo convocadas para demonstração de desagrado em frente aos locais de votação, o que colocaria em risco os eleitores da capital”, informa o TRE. 

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, atendeu o pedido do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amapá e adiou as eleições de Macapá. A disputa foi adiada, portanto, sem data ainda prevista.

Barroso afirmou que entrou em contato com a Polícia Federal, com a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e com o estado-maior da Brigada da Foz e constatou que existia um “consenso” sobre os riscos de realizar as eleições em meio ao que chamou de “instabilidade do fornecimento de energia”. Barroso pontuou ainda o “aumento expressivo da criminalidade” e “sinais de convulsão social” na capital amapaense.

A decisão se aplica somente a Macapá e nos outros municípios do estado as eleições serão mantidas para o próximo domingo.

Da Redação O Estado Brasileiro
Fonte: Conteúdo Estadão

%d blogueiros gostam disto: