Interior de SP ultrapassa a capital paulista em número de mortes por covid-19

Ontem foram registrados 6.677 óbitos no interior do estado

O interior de São Paulo passou a capital paulista em número de mortes provocadas pelo novo coronavírus. A informação foi dada hoje (25) pelo secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, João Gabbardo. Até ontem (25), a capital paulista registrava 6.675 óbitos confirmados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. Já o número do interior foi maior, com 6.677 óbitos.

COVID-19

Esta semana, o interior já havia ultrapassado a capital em número de casos. Ontem (24) a capital tinha 113.261 casos confirmados de covid-19 [a doença provocada pelo novo coronavírus], enquanto o interior somou 125.561 casos.

Segundo Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, na semana passada o interior apresentava 14,5% mais casos confirmados que a capital. Já nesta semana, entre os dias 21 e 24 de junho, o aumento já era de 28,7%. “A gente demonstra também a aceleração [do interior] em torno de novos casos. Apresentamos na segunda-feira (22), o crescimento de 14,5% na semana anterior. E, nessa semana, do dia 21 ao dia 24, um crescimento de quase o dobro do que ocorreu na semana passada. Esta aceleração tem se dado em novos casos e em novos óbitos também”.

A pandemia de coronavírus teve início na cidade de São Paulo, que chegou a se tornar o epicentro de casos e de óbitos do país. No entanto, os números de internações, óbitos e de casos estão se estabilizando neste momento na capital e se agravando pelo interior do estado.

A tendência é que os números continuem a crescer pelo interior do estado, disse Gabbardo. “Nós tínhamos, ontem, 9.244 casos confirmados para cada um milhão de habitantes na capital. Enquanto que no interior, nós temos 3.729 casos confirmados para cada um milhão de habitantes. A diferença é muito grande nesta taxa de incidência de casos quando comparado o interior com a capital. Isto nos leva a acreditar e projetar o aumento significativo que nós teremos no interior do estado, porque a tendência é que essa diferença na incidência deva reduzir”.

“Para se ter uma ideia, no dia 11 de abril, a diferença na incidência de casos da capital para o interior era 8,6 vezes maior. A capital tinha quase 9 vezes mais casos confirmados que o interior. Essa diferença, que era de quase 9 vezes, caiu ontem para 2,5. Em relação aos óbitos, a mesma situação. Tínhamos ontem, na capital, 544 óbitos por milhão de habitantes, enquanto a incidência de óbitos no interior era de 198. Em 11 de abril, tínhamos 9 vezes mais óbitos por milhão de habitantes na capital. Ontem, essa taxa caiu para 2,7 [por milhão de habitantes]”, falou Gabbardo. “Essa taxa de transmissibilidade tende a se reduzir bastante na capital, assim como imaginamos aumento nos dados do interior do estado”, acrescentou.

Parte do que vem sendo observado no interior é resultado das baixas taxas de isolamento. Ontem (24), a taxa de isolamento capital foi de 47%, enquanto a média do estado foi de 46%. O governo considera como satisfatória para evitar a propagação do vírus e diminuir a pressão sobre os hospitais, uma taxa de 55%, além do uso de máscara sempre que for sair de casa. “Já vínhamos observando, ao longo dos últimos meses, que o interior sempre manteve nível de isolamento menor do que a capital. O vírus essencialmente se transmite de uma pessoa para outra. Então, se as pessoas se encontram mais, há maior transmissão”, disse Paulo Menezes, coordenador de controle de doenças da Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo. “Uma das coisas que a gente espera é que melhorem os índices de isolamento social no interior”, disse.

Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil – São Paulo
%d blogueiros gostam disto: