Governo: “Nau sem rumo” – diz Mandetta, após 60 mil óbitos

Ouça esta matéria, enquanto estiver em trânsito ou fazendo outra coisa!

O ex-ministro da Saúde não economizou palavras, depois do Brasil ultrapassar a incrível marca de 60 mil mortes e atacou o governo Bolsonaro, o qual conhece melhor que ninguém, em se tratando daquela pasta.
Mandetta, inconformado com o negacionismo e desprezo, demonstrado pos Bolsonaro, no tocante à pandemia, tornou-se um duro crítico dos absurdos cometidos pelo atual governo, desgovernado e “sem rumo”.

Recomendando para que a população fique em casa, em seu twitter.

Luiz Henrique Mandetta

“Mais de 60.000 pessoas perdidas. Nau sem rumo. Força SUS. Força Minas, região Centro-Oeste e região Sul”.

Seu twitter neste 1 de julho de 2020:
Mais de 60000 pessoas perdidas . Nau sem rumo . Força SUS. Força Minas , Região Centro Oeste e Regiao Sul. Governos passam. Quem preserva A VIDA pode ter a chance de comemorar o que a CIÊNCIA trará!!!#fiqueemcasa

O levantamento do consórcio de veículos de imprensa apontou ontem que o Brasil teve uma alta de 1.057 mortes causadas pelo coronavírus, elevando o total para 60.713. São 81 óbitos a mais do que os informados nesta quarta pelo Ministério da Saúde.

Na última semana, de acordo com números do consórcio, os registros de novas mortes caíram no 17,86% no Norte e 13,12% no Sudeste em comparação com o período anterior. Esse percentual considera a média diária de óbitos em 24 horas notificadas ao longo de sete dias consecutivos.

A alta de 1.057 mortes ontem, apontada pelo consórcio dos veículos de imprensa, o mais confiável, mostra claramente a manipulação do Ministério da Saúde que deixou de fora 81 óbitos, na tentativa vã de minimizar a pandemia. Esta que tem o governo Federal como incentivadora, através da indiferença e negacionismo que prejudica, cada vez mais o Brasil, diante do mundo, envolvendo todos os setores.

Fonte: Redação OEB, Twitter, UOL, Folha

%d blogueiros gostam disto: