França limitará viajantes do Brasil, Argentina, Chile e África do Sul.

OUÇA ESTA E OUTRAS MATÉRIAS NO PORTAL 100% DIGITAL.

As autoridades francesas vão restringir fortemente quem pode viajar para a França do Brasil, Argentina, Chile e África do Sul, e vão impor uma quarentena de 10 dias para aqueles que o fizerem, na esperança de evitar variantes preocupantes do coronavírus que circulam nesses países, anunciou o governo no sábado.

O anúncio se soma a uma manta de retalhos inconstante de restrições internacionais que complicaram as viagens ao redor do mundo.

O primeiro-ministro Jean Castex anunciou na noite de sábado que, a partir de 24 de abril, os viajantes que chegam de qualquer um dos quatro países terão de quarentena por 10 dias. Os policiais irão verificá-los para garantir que cumpram.

A entrada dos quatro países será limitada quase exclusivamente a cidadãos franceses e suas famílias, cidadãos de outros países da União Europeia e estrangeiros com residência permanente na França. Os viajantes devem ter testado negativo para o vírus em menos tempo antes da decolagem e serão submetidos a testes antigênicos na chegada.

“Estes são os países mais perigosos”, disse Jean-Yves Le Drian, ministro das Relações Exteriores da França , à televisão France 3 no domingo.

Quase todos os voos entre a França e o Brasil permanecerão suspensos pelo menos até que as novas regras entrem em vigor e, possivelmente, por mais tempo, disse o governo.

As restrições mais rígidas foram necessárias devido à “disseminação descontrolada do vírus em certos países”, incluindo a transmissão generalizada de variantes do vírus como as identificadas pela primeira vez no Brasil e na África do Sul que parecem ser mais resistentes a algumas vacinas Covid-19 atuais, sr. Castex disse em sua declaração.

A decisão da França se soma a um complexo emaranhado de regras e políticas sobre viagens internacionais que podem variar amplamente de país para país e mês a mês.

A Alemanha afrouxou algumas de suas restrições a viagens na semana passada, removendo Grã-Bretanha, Irlanda, Finlândia e Barbados de sua lista de áreas de risco, o que significa que os viajantes desses países não precisam mais ficar em quarentena na chegada.

Da Redação O Estado Brasileiro
Fonte: NYT – Aurelien Breeden

Compartilhe em suas redes!

%d blogueiros gostam disto: