Categoria: Ministério da Justiça

O brasileiro não se cansa de se acostumar com os absurdos diários

Ao contrário da maioria dos brasileiros, eu ainda fico chocado com os absurdos diários.

Ao contrário da maioria dos brasileiros, eu ainda fico chocado com os absurdos diários.

O excelentíssimo ministro Marco Aurélio Mello, liminarmente, manda soltar um dos grandes traficantes do PCC somente porque a nova redação do artigo 316 do CPP, prevê que o apenado que não tenha a sentença transitada em julgado, tenha revista a prisão preventiva a cada 90 dias.

O excelentíssimo ministro ignorou a sinalização do MP e mandou pra rua um elemento perigoso que sempre que estiver livre, coloca risco a população e a ordem pública. Ele ignorou por desconhecimento ou por bastante conhecimento?

Ao ser questionado pela repórter da CNN sobre tal fato, berrou do outro lado da linha telefônica que a entrevista estava encerrada, ato contínuo desligou o telefone.

Fato é  que o requerente do HC do bandido, era um ex assessor do digníssimo ministro.

Tá bom pra vocês estes absurdos?

Mas tem mais.

Um candidato a vereador do NOVO, o empresário Marcelo Castro, fez coro em defesa do ministro e além de passar pano, ainda afirmou que tráfico nem deveria ser crime.

Acontece seu imbecil candidato do NOVO que, o que não deveria ser crime na sua estúpida opinião, é  crime e crime grave, seu desonesto intelectual.

Pior ainda foi a emenda que ele tentou colar dizendo que achava que o tal André do Rap era somente um vendedor de droga.

Parabéns Partido NOVO, por ter gente do calibre de pensamento deste tamanho. Restam-me duas perguntas.

Essa é  a régua moral que mede os candidatos do NOVO?

Ou será a mesma régua que mede a moral de uns e outros ministros do STF?

O excelentíssimo ministro Marco Aurélio Mello, liminarmente, manda soltar um dos grandes traficantes do PCC somente porque a nova redação do artigo 316 do CPP, prevê que o apenado que não tenha a sentença transitada em julgado, tenha revista a prisão preventiva a cada 90 dias.

O excelentíssimo ministro ignorou a sinalização do MP e mandou pra rua um elemento perigoso que sempre que estiver livre, coloca risco a população e a ordem pública. Ele ignorou por desconhecimento ou por bastante conhecimento?

Ao ser questionado pela repórter da CNN sobre tal fato, berrou do outro lado da linha telefônica que a entrevista estava encerrada, ato contínuo desligou o telefone.

Fato é  que o requerente do HC do bandido, era um ex assessor do digníssimo ministro.

Tá bom pra vocês estes absurdos?

Mas tem mais.

Um candidato a vereador do NOVO, o empresário Marcelo Castro, fez coro em defesa do ministro e além de passar pano, ainda afirmou que tráfico nem deveria ser crime.

Acontece seu imbecil candidato do NOVO que, o que não deveria ser crime na sua estúpida opinião, é  crime e crime grave, seu desonesto intelectual.

Pior ainda foi a emenda que ele tentou colar dizendo que achava que o tal André do Rap era somente um vendedor de droga.

Parabéns Partido NOVO, por ter gente do calibre de pensamento deste tamanho. Resta -me uma pergunta..

Essa é  a régua moral que mede os candidatos do NOVO?

Ou será a mesma régua que mede a moral de uns e outros ministros do STF?

RICARDO PRECIOSO
Colunista

Vídeo: Corrupção prejudica democracia, diz Moro

O ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sérgio Moro disse que “a corrupção prejudica a economia e também a democracia”. O conceito faz parte do contexto de suas reflexões em entrevista exclusiva a este canal. Na sétima edição do Nêumanne entrevista, o ex-juiz da Lava Jato explanou com a tranquilidade e a franqueza de hábito sobre a relevância da mais importante e popular operação de combate às malfeitorias dos bandidos travestidos de chefes partidários que assaltaram e continuam assaltando nossos cofres públicos, muito embora tenha enfatizado: “não sou a Lava Jato”. Na entrevista contou como foi para o governo e reagiu às afirmações feitas na semana tanto pelo presidente Jair Bolsonaro (“acabei com a Lava Jato”) quanto pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, segundo quem o apoio dele à candidatura vencedora em 2018 “não foi relevante para a vitória de Bolsonaro na eleição”.
Direto ao assunto.
Inté.
E só a verdade nos salvará.

José Nêumanne Pinto

“Quem cria expectativas gera frustrações”!

COLUNISTAS – General Paulo Chagas

Caros amigos,

Durante a vida ouvi algumas vezes a frase que dá título a este texto. Deveria ter prestado mais atenção a ela, principalmente quando acreditei na sinceridade da mensagem “Brasil acima de tudo”, adotada na última eleição presidencial.

Hoje, frustrado e decepcionado, sou chamado de “desesperado” por aqueles que, tapando o Sol com a peneira, teimam em acreditar em estratégias mirabolantes elaboradas por “enviados de Deus” que, como gênios da lâmpada, atiram no que vemos para acertar no que só eles e seus iluminados enxergam.

Há algum tempo, ainda acreditando em rótulos, comprei livro da autoria de um conhecido astromante que prometia tirar da pasmaceira quem o tivesse lido.

Senti-me um perfeito idiota quando dei-me conta de que tinha apenas contribuído para assegurar a boa vida do autor no seu autoexílio.

Há lições que realmente são difíceis de serem aprendidas quando confrontadas com a esperança – principal criadora das expectativas e das suas frustrações.

Assisto, sem qualquer prazer, orgulho ou satisfação, ao desespero, este sim verdadeiro, dos falsos profetas e seus fiéis seguidores para esconder e distorcer a realidade, mudar planos e metas, fazer novas e impensáveis alianças para assegurar o mandato e o poder, ao custo da coerência e da fidelidade às principais promessas do protocolo de intenções que encantou quase 58 milhões de brasileiros em 2018.

Em que pese o sucesso das obras de saneamento básico propostas e executadas pelo Ministro da Infraestrutura, a fragilização e a demonização da Operação Lava Jato são as maiores evidências de que o projeto de saneamento moral da Nação não ultrapassou as barreiras da retórica e dos interesses pessoais e se transformou em lamentável frustração. O mesmo destino tomaram o programa Escola Sem Partido, a meritocracia e o fim do execrável Presidencialismo de Coalizão, com todo o pesar que causa aos que, como eu, acreditaram que se dera início ao fim da politicagem, dos conchavos, do populismo e da colocação de interesses pessoais acima de tudo!

Infelizmente a hora é da frustração e não da mudança que o discurso transformou em esperança diante da qualidade da equipe de governo que deu início ao que se pensava ser um “novo tempo”.

General Paulo Chagas
Colunista

Pretensão agora se chama inocência

COLUNISTAS – Ricardo Precioso.

Logo nos primeiros 6 meses do governo Wilson Witzel eu estive no Palácio Laranjeiras, acompanhando um prefeito que seria recebido pelo então Vice Governador Claudio Castro.

Encontrávamos-nos na sala de espera do vice-governador quando surge um ex-deputado estadual, o qual não tinha conseguido se reeleger e era conhecido do prefeito que eu acompanhava.

A conversa animada entre os dois em pouco tempo virou para o lado da possível candidatura de Wilson Witzel a presidência da republica, visto que já teriam em mãos uma pesquisa que o colocava como favorito.

Eu sem dar palavra ou esboçar qualquer reação, pensei com meus humildes botões: mas há apenas 6 meses sentado na cadeira de governador, ele vai comprar essa estupefaciente ideia?

Pois é, ele não só comprou como colocou uma quadrilha para arrecadar fundos de forma ilícita, hoje sabemos disso, para não só financiar tal projeto natimorto como também para se locupletar com esses atos que beira o terrorismo contra os mais humildes, como sempre e na maioria das vezes.

Em entrevista ao O Globo, destaco dois momentos que seriam hilários se não fossem medíocres.

Em dado momento ele conta a repórter que:

 “CERTA VEZ UMA REPORTER PERGUNTOU SE EU SERIA CANDIDATO À PRESIDÊNCIA. RESPONDI INOCENTEMENTE QUE ERA O SONHO DE QUALQUER GOVERNADOR. HOJE RECONHEÇOQUE NÃO AGI CORRETAMENTE. UMA EVENTUAL CANDIDATURA, SEJA A REELEIÇÃO OU A OUTRO CARGO, DEPENDERIA DE ARTICULAÇÃO POLÍTICA COM AQUELES COM OS QUAIS EU MANTIVE ESTREITA RELAÇÃO NA CAMPANHA ELEITORAL, ESPECIALMENTE A FAMÍLIA BOLSONARO”. Palavras do ex governador.

O que mais me provoca risos, não é o fato dele neste momento dar uma de humilde e reconhecer que errou feio, tanto na arrogância quanto no tempo de se arrepender. Já era governador, alias ex-governador.

Mas como todo bom boquirroto, a seguir ele comete o mesmo erro de arrogância e pretensão.

Aqui vai o segundo ponto onde ele deixa a máscara cair novamente.

“DURANTE A ENTREVISTA AO O GLOBO, NO PALÁCIO DAS LARANJEIRAS, O GOVERNADOR BAFOROU UM CHARUTO CUBANO E FOI SERVIDO POR UM GARÇOM COM UM COPO DE UÍSQUE.”

AO ENCERRAR  SUA CONVERSA COM O REPÓRTER DO JORNAL CARIOCA, WITZEL DISSE QUE AS IGUARIAS NÃO ESTAVAM ALI POR ACASO E QUE ELE SE INSPIRAVA EM WINSTON CHURCHILL, QUE TINHA OS MESMO HÁBITOS”.

Pretensiosamente ele acha que terá o mesmo fim que Churchill. Não passa de um delírio de uma noite de verão mal dormida. Ao contrario de Sir Winston Churchill, que entrou para a história pela porta da frente, e lá permanece intocável, Witzel será defenestrado pela janela e provavelmente deverá entrar pela porta da frente mas em alguma cadeia como a nacionalmente conhecida Bangu Oito para fazer companhia a Sérgio Cabral e outros arrombadores de cofres públicos.

Ricardo Precioso
Colunista – comentarista

Bolsonaro quer um STF para chamar de seu.

Bolsonaro: “O Ministro do Supremo terá que tomar tubaína e cerveja comigo”.

Bolsonaro: “Vocês queriam Sergio Moro?”

“Que mal tem comer lagosta?
Quem pode come, quem não pode não come!”
Bolsonaro indica Kassio Marques para o Supremo Tribunal Federal. Um nome chancelado por Gilmar Mendes e Dias Toffoli.
Bolsonaro: “Kassio Marques… petista… Nem por isso é comunista, socialista…”
A claque bolsonarista não pode mais acusar de petista, comunista, socialista os seus opositores.
Um petista no Supremo. E daí?

Michelle desviou verba para covid

O governo desviou para o programa de Michelle Bolsonaro 7 milhões e meio de reais que a Mafrig doou ao Ministério da Saúde para comprar 100 mil testes da covid-19. Segundo a Folha de S. Paulo, que deu esta notícia, a verba foi repassada para instituições missionárias evangélicas ligadas à ministro da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, sem edital de concorrência. Enquanto isso, a primeira-dama processa o conjunto Detonautas por ter gravado uma canção ironizando depósitos de 89 mil reais feitos na conta da prilmeira-dama pelo subtenente da PM-RJ Fabrício Queiroz, investigado pelo MP-RJ por uso de dinheiro público em negócios privados, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, à época em que era guarda-livros do gabinete do primogênito de seu amigo Jair Bolsonaro, Flávio, na Alerj. E o presidente da República ameaçou esmurrar a boca de um repórter que lhe pediu explicações sobre esse inusitado depósito.
Direto ao assunto. Inté.
E so a verdade nos salvará.

José Nêumanne Pinto

O CUSTO QUEIROZ – 14min

“Quem colocou o nome de Kassio Marques para o STF, na mesa de Bolsonaro, foi Frederick Wassef.”
“Objetivo… proteger a família…”

Claudio Dantas analisa a decisão de Jair Bolsonaro de indicar Kassio Marques para o Supremo, contrariando a base de apoio e se aproximando do petismo que tanto alegou combater.

#003 – Entrevista do Senador Alessandro Vieira para ESTADO DE COISAS

Em seu primeiro mandato, faz parte do “Muda Senado” com 40 projetos apresentados no Senado Federal, sendo autor de 33 deles e co-autor de 7.

São projetos da área social, ambiental , segurança, econômica.

Entre tantos, destacamos os pontos mais altos

PEC 30/2020

Altera o art. 1º da Constituição Federal, para elencar “a prevenção e o combate à corrupção” como um dos fundamentos da República Federativa do Brasil.

PEC 25/2020 como co-autor
Altera o art. 128 da Constituição Federal para modificar a forma de escolha do Procurador-Geral da República.

CPI da Lava Toga

Ele tenta aproveitar esse “espaço para a briga” para investigar o Judiciário desde o início da atual legislatura. Já em fevereiro, foi ele que apresentou um requerimento pedindo a instalação da CPI das Cortes Superiores, que logo ganhou o apelido de CPI da Lava Toga – nome que, por sinal, não o agrada. “Não gosto de coisa que gera muito sensacionalismo, mas pegou”.

E diz: “Muita gente falou sobre o PL 2630 sem nem ler. Acabaram acreditando nas mentiras que foram espalhadas na internet. Esse não é um projeto de censura, ele não tem em nenhum ponto referência a controle ou análise de conteúdo. Ele não é de forma alguma ameaça à liberdade de expressão das pessoas.

O que nós queremos é cuidar das ferramentas que dão alcance as publicações falsas.

O cidadão que está identificado na rede e manifesta sua opinião vai continuar fazendo isso como sempre fez.
Quem usa conta falsa e robôs é bandido.

Conheça mais sobre o PL 2630.”
A PL das Fake News

Estado de Coisas entrevista o Senador Oriovisto Guimaraes

O Senado Federal e seu papel, a defesa da LAVA JATO, o Muda Senado, a educação, o STF e a integração com o Senado, os ataques a Deltan Dallagnol, a corrupção, os projetos parados no Congresso e muitas outras pautas importantes do momento atual no Brasil neste Estado de Coisas.

Carregar mais