Categoria: José Nêumanne Pinto

A culpa por Manaus é de Bolsonaro, sim!

Bolsonaro teve 66% dos votos válidos no segundo turno da eleição de 2018 em Manaus. O governador do Amazonas, Wilson Lima, acusado de corrupção, é do PSC, o apoiou e foi por ele apoiado. Pouco antes do Natal, este decretou lockdown e, no dia 26, comerciantes foram para a rua pressioná-lo. No dia 27, abriu tudo, permitiu aglomeração e contágio. Eduardo Bolsonaro avisou: “1.º Búzios e agora Manaus.” Recado dado pelo deputado carioca e bolsonarista Daniel Silveira: “@wilsonlimaAM, viu quem manda no Estado?” Pois é. Quem será? Pergunte a Bia Kicis e Osmar Terra. Relatos pormenorizados de Edilson Martins e Ophir de Toledo não deixam dúvidas: pulmão do mundo (apud Paulo Oliveira) asfixiado por ordem do presidente.
Mandetta previu em março o colapso da saúde pública e 180 mil mortos. Já são mais de 200 mil, podem ser 300 mil. Como num teorema algébrico, QED (como queria demonstrar, em latim).
Direto ao assunto.
Inté.
E só a verdade nos salvará.

José Nêumanne Pinto

Para Aristides, Lava Jato não acabará

“A Lava Jato não acabará”, disse o primeiro procurador-geral da República a ocupar o cargo na vigência da atual Constituição.
Neste vídeo, Nêumanne entrevista Aristides Junqueira.
No colóquio, ele revelou pela primeira vez em público como ele próprio foi nomeado pelo então presidente Sarney e, depois, reconduzido ao posto máximo da carreira por Collor, o que não o impediu de pedir ao STF que processasse o então presidente por corrupção.
O mineiro, que começou atuando no serviço público como procurador do Estado de Goiás, manifestou-se a favor da escolha do PGR pelo presidente em lista tríplice eleita pela corporação, mas adiantou que isso, que já ocorre nas procuradorias estaduais, só deveria ocorrer na federal se a Constituição for alterada.
Direto ao assunto.
Inté.
E só a verdade nos salvará.

José Nêumanne Pinto

José Nêumanne Pinto entrevista Aristides Junqueira

Morrem 1.200/dia e Bolsonaro vai à praia

VÍDEO

1 – A pandemia matou mais de 194 mil brasileiros e o presidente passou duas semanas na praia, enquanto a mulher Michelle, passeava em Brasília com seu maquiador, e, na ocasião, ele criticou Argentina por ter descriminalizado o aborto, metendo-se em assunto que não é de sua nem de nossa conta.
2 – O chefe do governo também chamou de “uma festa” a ação do MPRJ contra Crivella, cujo afastamento da Prefeitura do Rio foi decidida pela Justiça.
3 – E o deputado Frota protocolou na Câmara criação da lei Mariana González para punir feminicidas.
Direto ao assunto.
Inté. E só a verdade nos salvará.

José Nêumanne Pinto

Bolsonaro usa Abin para salvar Flávio

1 – Abin, órgão de informação do Estado, sustentado pelo contribuinte, espionou agentes da Receita para tentar limpar barra sujíssima do primogênito de Bolsonaro no escândalo das extorsões na Alerj.
2 – Governo federal ameaça confiscar criminosamente vacinas contra covid.
3 – Pazuello gastará R$ 4,5 milhões para comprar cloroquina e Anita e vender “kit covid” na Farmácia Popular.
4 – Processo sobre propinas de R$ 132 milhões da Oi para Lulinha, inspirador de Renanzeco, filho 004 do capitão de milícias para Justiça do Rio, bem longe da mira implacável da Lava Jato.
Direto ao assunto. Inté.
Só a verdade nos salvará.

José Nêumane Pinto

STF: Fux passou a perna em Gilmar

1 – Enquanto Dória e Covas anunciam vacina contra covid para 25 de janeiro, dia de São Paulo, Bolsonaro inaugura exposição de roupas usadas por ele e por Michele no dia da posse e insiste no voto impresso para evitar fraude eleitoral.
2 – Fux passou a perna em Gilmar e ganhou, por 6 a 5, votação contra reeleição de Maia e Alcolumbre.
3 – Em artigo na Folha ontem, Ruy Castro chamou Eduardo Pazuello de general da passiva.
4 – Em texto no Globo de hoje, Gabeira compara presidente com imperador romano louco Calígula.
Direto ao assunto.
Inté. E só a verdade nos salvará.

José Nêumane Pinto

Bolsonaro mente e sabota saúde

1 – O Ministério da Saúde não usou R$ 3,4 bilhões liberados na forma de crédito extraordinário em maio deste ano para o enfrentamento da pandemia da Covid-19, em consonância com sabotagem do presidente Jair Bolsonaro à vida do brasileiro.
2 – A taxa de desemprego no País bateu novo recorde e subiu para 14,6% no trimestre encerrado em setembro, comprovando que a tática de abrir os negócios para salvar a economia, adotada pelo governo federal, não surte efeito.
3 – Segundo a Agência Europea de Remédios, cloroquina e hidroxicloroquina estão associadas a distúrbios psiquiátricos.
Direto ao assunto.
Inté. E só a verdade nos salvará.

José Nêumanne Pinto

Maia, cúmplice de Eduardo Bananinha

1 – Testes RT-PCR para detectar contágio pela covid 19 perdendo validade em armazéns do Ministério da Saúde comprovam incompetência em gestão do ministro, general Eduardo Pazuello, além de desprezo pela vida do povo e sabotagem do combate à pandemia pelo presidente Bolsonaro.
2 – Negar – como fizeram o vice Hamilton Mourão e o chefe de governo – é uma forma cínica de perpetuar o racismo.
3 – Presidente da Câmara dos Deputados é também culpado por ataques idiotas do filho 03 de Jair contra nosso maior parceiro comercial, a China.
4 – Pelé manifesta pesar pela morte de Diego Maradona, aos 60 anos.
Direto ao assunto.
Inté.
E só a verdade nos salvará.

José Nêmanne Pinto

Bolsonaro, o príncipe das trevas

1 – O negro João Alberto Silveira Freitas foi massacrado por um segurança e um policial de folga no Carrefour de Passo d’Areia em Porto Alegre na véspera do Dia da Consciência Negra, e o vice-presidente Hamilton Mourão teve o desplante de dizer que não há racismo no Brasil,
2 – Seu comparsa de chapa, Jair Bolsonaro, é o chefão desta insana República das Trevas em sua gestão, pela forma como seu governo tem tratado a tragédia dos apagões do Amapá.
3 – Alguma alma caridosa o fez recuar da imbecilidade explícita de acusar países que criticam sua má gestão ambiental de comprar madeira serrada e vendida ilegalmente na Amazônia.
4 – O russo Nikolai Putin, que, na péssima tradução de seu intérprete, teria elogiado suas qualidades másculas, passou a perna no Brasil, tirando o apoio do Brics para Conselho de Segurança da ONU, na certa de olho no mercado para sua vacina sem credibilidade alguma.
Direto ao assunto.
Inté.
E só a verdade nos salvará.

José Nêumanne Pinto

José Nêumanne Pinto

Hospício já para Bolsonaro

1 – João Otávio de Noronha interrompeu a leitura do relatório do colega Félix Fischer, do STJ, para pedir vista e adiar para as calendas o recurso da defesa do senador sonso Flávio Bolsonaro, denunciado pelo MP/RJ por extorquir servidores-fantasmas de seu gabinete na Alerj, na esperança de ganhar de papai Jair vaga de Marco Aurélio Mello no STF.
2 – A Primeira Turma do STF suspendeu habeas corpus do traficante André do Rap, concedido pelo dito cujo decano. E daí? Quem vai achar o criminoso para prendê-lo de novo?
3 – Povo de Macapá continua às escuras com segundo apagão 15 dias e noites depois do primeiro.
4 – Meninos da Anvisa vão à China para supervisionar fábricas de vacina da Covid. Inspeção técnica ou turismo?
5 – Hospício já para Bolsonaro! Direto ao assunto.
Inté.
E só a verdade nos salvará.

José Nêumanne Pinto

José Nêumanne Pinto

Apagão do desgoverno Bolsonaro

1 – O presidente Jair Bolsonaro negou-se a responder à pergunta de um repórter sobre o segundo apagão no Amapá, cuja população foi mantida nas trevas por mais de duas semanas por causa de fogo em transmissora, a cara de um desgoverno absolutamente sem luz e que diz asneiras demais.
2 – Sob liderança de Rússia, China, Índia e África do Sul omitiram apoio que até o ano passado davam à candidatura do Brasil a uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU. Depois de Putin ter elogiado masculinidade do capitão. KKKK.
3, Aras oficiou a Lewandowski que mandou abrir inquérito sobre reunião do presidente com Ramagem e Heleno para autorizar espionagem da Abin e da GSI na Receita Federal. Será que Lewandowski acreditará que PGR desistiu do STF?
Direto ao assunto. Inté.
E só a verdade nos salvará.

José Nêumanne Pinto

Link da editora: https:;www.almedina.com.br/busca/neumanne

José Nêumanne Pinto

Carregar mais