Bolsonaro quer impor o “estado de calamidade pública” para pilhar o Tesouro

Hoje, Bolsonaro, como um bom mandrião, iniciou a jornada de trabalho às 11 horas. Mas logo interrompeu o “trabalho” para almoçar.
Crescimento pífio do PIB deixa Bolsonaro desesperado.
O beócio vai fazer de tudo para tensionar o processo eleitoral.
Crise de desabastecimento do diesel – cuja responsabilidade é do governo – poderá ser utilizada por Bolsonaro para impor o “estado de calamidade pública” e pilhar o Erário para favorecer a sua candidatura.

%d blogueiros gostam disto: