A variola dos macacos – monkeypox – logo chega ao Brasil

“É mais um problema que vem se somar ao nosso quadro atual”

Variola dos macacos – monkeypox

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), recomenda o reforço de medidas não farmacológicas em aeroportos e aeronaves, para retardar a entrada do vírus da varíola dos macacos no Brasil. Desde o início do mês, ao menos 120 ocorrências da doença foram confirmadas em 15 países. Esforços estão sendo aplicados para monitorar o cenário da monkeypox no Brasil.

Esta rara doença pode chegar nos próximos dias ao Brasil. O Brasil não tem registro da doença ainda, mas o vírus foi identificado em um brasileiro de 26 anos na Alemanha, vindo de Portugal, após passar pela Espanha.

No domingo foram registrados casos suspeitos na Argentina.

A varíola dos macacos é, na verdade, doença original de roedores silvestres, mas isolada inicialmente em macacos. Na África ela é frequênte e rara em outros países, porém, está se mostrando ameaçadora como surto, já registrado em todos os continentes.Até o momento, já foram confirmados mais de 100 casos em pelo menos 16 países fora da África.

Os Estados Unidos planejam distribuir vacinas contra a varíola do macaco e tratamentos médicos para os contatos próximos de pessoas infectadas, disseram em entrevista coletiva funcionários do Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

“No momento, esperamos maximizar a distribuição de vacinas para aqueles que sabemos que podem se beneficiar das mesmas”, disse a vice-diretora da divisão de patógenos e patologias de consequências graves, Jennifer McQuiston. Essas seriam “pessoas que tiveram contato com um paciente com varíola do macaco, profissionais de saúde, seus contatos mais próximos e, em particular, aqueles que podem correr alto risco de doença grave”.

Os Estados Unidos possuem cerca de mil doses do composto JYNNEOS, vacina aprovada pela Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos Estados Unidos para a varíola comum e a varíola do macaco, “e espera-se aumentar esse nível rapidamente nas próximas semanas, à medida que a empresa nos fornecer mais doses”, indicou Jennifer. O país também conta com cerca de 100 milhões de doses de vacina de uma geração anterior, chamada ACAM2000, sendo a JYNNEOS a opção mais segura, segundo a funcionária.

“Acho muito difícil que não chegue aqui”, “Mas se trata de uma doença considerada benigna.” Além disso, existem tratamento e vacinas. Afirma o presidente da Sociedade de Infectologia do Distrito Federal, José David Urbaez.

“Essa transmissão pessoal é um pouco preocupante, temos de entender se houve uma adaptação do vírus ou contato muito intenso entre as pessoas.”

“É mais um problema que vem se somar ao nosso quadro atual”, disse Urbaez. “O ponto positivo é que a nossa vigilância está muito sensível, conseguindo detectar os problemas em tempo real.” Disse Urbaez.

“A varíola de macacos pode chegar ao Brasil em pouco tempo”, afirma a epidemiologista Ethel Maciel, professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). “É possível até mesmo que alguma pessoa infectada já tenha entrado no país, vinda dos locais onde há casos.”
“Costumamos dizer em epidemiologia de doenças infecciosas que uma doença transmitida por contato e gotículas respiratórias pode demorar o tempo de um voo para se espalhar”.

Da Redação O Estado Brasileiro

%d blogueiros gostam disto: