«

»

Waldir Maranhão é exposto ao ridículo e grampo prova seus atos ilícitos [vídeo]

camara-dos-deputados-1

Waldir Maranhão, o super poderoso que “anulou o processo de impeachment”, não conseguiu presidir a Câmara dos Deputados nesta terça-feira (17), em meio aos gritos de deputados que exigiam a sua saída.

Leia Também:
Maranhão, substituto de Cunha, está na mira da Lava Jato e STF

Não houve reunião de líderes e nem votações por absoluta falta de condições do presidente em exercício na casa.

A forte pressão para que ele deixe a presidência interina da Câmara, com gritos de “fora!!!”, permitiu, apenas, que o deputado falasse sobre o cenário de projetos a serem votados, com muita dificuldade.

Ainda assim Waldir disse que fica, obtendo apoio de poucos parlamentares petistas inconformados com a queda do PT.

O DEM apresentará questão de ordem solicitando que a Câmara se pronuncie sobre a vacância da presidência da Casa. Isso deve parar na CCJ e depois no STF.

Como Maranhão está envolvido em escândalos, poderá demorar um pouco mas, seu fim está próximo, além de dificilmente conseguir se reeleger, depois de tudo que aprontou na reta final do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Segundo denúncia da Revista Veja, o presidente interino da câmara, o deputado federal Waldir Maranhão foi o responsável na aproximação do doleiro Fayed Traboulsi com o então prefeito eleito de Campo Grande (MS), Alcides Bernal, seu colega de partido. O doleiro estava interessado em fechar negócios com a prefeitura. Apontado pela Polícia Federal como líder de um esquema criminoso, o doleiro Fayed Treboulsi, sócio de Alberto Youssef e Carlos Habib trata o deputado federal Waldir Maranhão (PP-MA) que substituiu Eduardo Cunha na presidência da câmara como “chefe” e cita Alcides Bernal, prefeito de Campo Grande.

OuçaÁudio entre Waldir Maranhão e o doleiro Fayed Traboulsi

 

da Redação OEB
com Agência Senado

Link permanente para este artigo: http://oestadobrasileiro.com.br/waldir-maranhao-e-exposto-ao-ridiculo-grampo-prova-seus-atos-ilicitos/

//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

Deixe uma resposta