Valeixo foi exonerado da Polícia Federal e Sérgio Moro deve deixar o cargo

Ouça esta matéria, enquanto estiver em trânsito ou fazendo outra coisa!

Já publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (24), Bolsonaro exonerou Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal. Responsável pela indicação de Valeixo, Sergio Moro, poderá, definitivamente, deixar o cargo de Ministro da Justiça.

O ato é de “exoneração a pedido”. Na prática, Valeixo deixa o comando da PF por determinação de Bolsonaro.

Maurício Valeixo estava na direção geral da Polícia Federal por indicação do ministro da Justiça, Sergio Moro. Aliados do ministro afirmam que ele não deve ficar na pasta uma vez confirmada a demissão de Valeixo.

Valeixo comandou a Superintendência da PF no Paraná durante a Operação Lava-Jato e foi indicado por Moro para comandar a corporação assim que assumiu o ministério da Justiça.

Sua permanência, entretanto, acabou sendo alvo de atritos com Bolsonaro, que em meados do ano passado tentou impor a indicação de um nome para a Superintendência da PF do Rio. A corporação reagiu à interferência externa e, diante do impasse, Bolsonaro ameaçou demitir Valeixo na ocasião.

Valeixo negociava uma saída pacífica para meados de junho, mas a antecipação da demissão surpreendeu aliados. Bolsonaro queria indicar um nome de sua confiança ao comando da PF, mas Moro se posicionou contrariamente e tenta controlar a sucessão na corporação para blindá-la de influência política.

Acredita-se que Sérgio Moro poderá entregar sua demissão irrevogável ainda nessa sexta (24), o que abalará o governo, onde o presidente já se encontra isolado, apelando para condenados e investigados no chamado toma-lá-da-cá, distribuindo cargos em busca de apoio para evitar, entre outras, um possível impeachment. Essa tentativa de apoios o levou, inclusive, a enviar um WhatsApp amistoso para os “inimigos” que criou e com quem se confrontou nesses últimos dias.

O fato é que Bolsonaro deu um passo extremamente arriscado, apostando no tudo ou nada, ação bem típica dele, mas o momento é delicado demais para se prever o futuro próximo.

%d blogueiros gostam disto: