«

»

Renan tem situação complicada e ruma para a Lava Jato em breve

Conforme noticiado pelo O Estado Brasileiro, com o título Bomba pode explodir Renan!… , o ainda presidente do Senado Federal, apesar de tentar demonstrar tranquilidade diante das câmeras, encontra-se na porta de saída do cargo e a inevitável condenação na Lava Jato e demais processos no Supremo Tribunal Federal.

A situação do réu já estava muito complicada e agravou-se ao desafiar a Justiça com seus discursos impensados e agressivos. A reação foi imediata, com uma declaração firme e incisiva da presidente do STF Cármen Lúcia.

O desespero em colocar na pauta, em caráter de urgência, um projeto de sua autoria que previa o Abuso de Autoridade, foi frustrado. O projeto, da forma como estava escrita, golpearia a Operação Lava Jato e todos os juízes e promotores, numa verdadeira inversão de posições, onde o réu poderia, até, condenar um juiz que o julga. Esse fator causou aceleração na sua condenação e o efeito foi desastroso para o agora réu.

Está clara a posição da PGR, através do procurador Rodrigo Janot, que define a perda do mandato e afastamento, o que o levará diretamente para a Lava Jato.

Como se não bastasse, novos inquéritos serão abertos contra o senador, como apontam os relatórios vazados das delações, onde é citado com garantia de provas do delator.

Renan chegou ao fim de sua carreira e acompanhará mais de uma centena de grandes nomes, em breve, na prisão.

Renan Calheiros é denunciado por corrupção na Lava Jato

A primeira denúncia contra Renan deverá ser seguida de muitas outras.
O senador se vê numa queda sem possibilidade de retorno

renan-calheiros-03

Renan Calheiros – Presidente do Senado Federal

A denúncia pede a condenação de Renan Calheiros e Aníbal Gomes pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, além da perda das funções públicas

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou nesta segunda-feira (12) o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE) ao Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da Operação Lava Jato pelo suposto recebimento de propina no valor de R$ 800 mil e lavagem de dinheiro em doações oficiais da empreiteira Serveng.

O presidente do Senado já é réu em uma ação no Supremo sob a acusação de recebimento de propina da construtora Mendes Júnior.

Segundo a denúncia feita nesta segunda pela Procuradoria-Geral da República (PGR), os parlamentares teriam oferecido apoio político para manutenção de Paulo Roberto Costa no cargo de diretor de abastecimento da Petrobras. A denúncia alega que Costa “praticou os atos necessários para que a Serveng participasse de licitações na empresa pública”.

O diretor comercial da Serveng, Paulo Twiaschor, também foi denunciado. De acordo com a PGR, ele teria feito doações ao Diretório Nacional do PMDB na ordem de R$ 500 mil em 18/08/2010 e de R$ 300 mil em 24/9/2010.

Segundo nota enviada pela PGR à imprensa, o dinheiro teria seguido do Diretório Nacional do PMDB para o Comitê Financeiro do PMDB/AL e depois para o presidente do Senado, Renan Calheiros, em uma suposta “estratégia de lavagem de dinheiro”. 

A PGR afirma que o suposto apoio do PMDB para a manutenção de Paulo Roberto Costa na Diretoria de Abastecimento, “incluindo o do senador Renan Calheiros”, teria sido confirmado em colaboração premiada por Alberto Youssef, Fernando Falcão Soares e Delcídio do Amaral.

A denúncia também inclui registros de supostas entradas na Petrobras e quebras de sigilo bancário.

A denúncia

A denúncia da PGR pede a condenação de Renan Calheiros e Aníbal Gomes pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, além da perda das funções públicas. Veja a íntegra da denúncia no MPF.

Paulo Twiaschor é acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Janot também pede a “reparação dos danos materiais no valor mínimo de R$ 800 mil e de R$ 800 mil para os danos transindividuais (coletivos) causados, equivalente ao valor da propina”.

Em nota, Renan Calheiros nega que tenha autorizado ou consentido que o “deputado Aníbal Gomes ou qualquer outra pessoa falasse em seu nome em qualquer circunstância.” Ele também reitera “que suas contas eleitorais já foram aprovadas e está tranquilo para esclarecer esse e outros pontos da investigação.”

leia-mais
– Renan não baixa o topete e diz que o Min. Marco Aurélio Mello (STF) precisa passar por nova sabatina
– Ministros do STF pensam em punir Renan por não cumprir ordem da Corte e parlamentares querem “Crime de responsabilidade” para Ministros do Supremo
– Renan é afastado da presidência do Senado pelo ministro Marco Aurélio Mello do STF
Abuso de Autoridade: “Desconstruir-nos como Poder Judiciário ou como juízes independentes interessa a quem?” Ministra Cármen Lúcia
– Renan é réu na Justiça que ele desafiou
– Renan é acionado por Juizes no Conselho de Ética do Senado
– [Vídeo] Renan et caterva, a inversão e a canalhice traduzida em um golpe

da Redação OEB
com Estadão conteúdo
e Exame – Bárbara Ferreira Santos

Link permanente para este artigo: http://oestadobrasileiro.com.br/renan-tem-situacao-complicada-e-ruma-para-a-lava-jato-em-breve/

//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

Deixe uma resposta