«

»

REFORMA DO ENSINO – Movimentos organizados entregam carta de apoio ao Ministro da Educação

Neste 20 de outubro de 2016, os Movimentos Ativistas uniram-se e entregaram uma carta ao Ministro da Educação, em Brasília, em apoio à Medida Provisória da Reforma do Ensino Médio no País

rua-horizontal-700

www.facebook.com/pagerua

Por meio do Convergências, dezenas de movimentos de rua e das redes sociais, os quais levaram mais de 6 milhões de brasileiros às ruas, além de outras dezenas de milhões em redes sociais, apoiam a Medida Provisória da Reforma do Ensino Médio no País, do Governo do Presidente Michel Temer, pelas seguintes razões:

1. Indicadores nacionais e internacionais revelam que o modelo de Educação do Brasil falhou. O resultado pode-se observar também na estatística de analfabetos funcionais que mostra que apenas 8 de cada 100 pessoas têm condições plenas de compreender e se expressar (Índice INAF – Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional).

2. A imposição de todas as matérias a todos os alunos é improdutiva e antidemocrática, além de ferir o princípio da livre escolha em face de talentos individuais. É contraproducente quando impede a correta alocação de vocações de acordo com escolhas individuais e demandas profissionais, especialmente em um mundo em franca transformação, ainda mais com infinito conhecimento disponível na internet. A reforma proposta não proíbe que um aluno possa estudar todas as 12 matérias em média dos currículos determinados pelo MEC (as quais devem, contudo, permanecer disponíveis), mas isso deve ser de livre escolha de cada um, de acordo com sua vontade e decisão sobre o que deseja fazer profissionalmente, mantendo-se, é claro, obrigatoriedade das matérias básicas como português e matemática.

3. Ao se privilegiar escolhas pessoais, teremos a possibilidade de formação de milhões de técnicos nas mais diversas áreas, independente do Terceiro Grau, algo absolutamente necessário para a geração de empregos mais categorizados, tão necessários também para que o País possa ter mão de obra mais qualificada para a retomada do crescimento. Apoiamos a MP também no quesito que possibilita a profissionais com larga experiência, lecionar para a pós-formação do ensino médio ou extraclasse, algo largamente praticado nos países do chamado Primeiro Mundo, bem como, a ampliação da carga de estudos, de 800 para 1.400 horas anuais, que propiciará ao jovem brasileiro oportunidades de aprendizado e especialização na(s) área(s) que lhe interessar com tempo suficiente para adquirir e exercitar o conhecimento, trabalhando-o junto às comunidades onde estão inseridos.

4. O novo modelo permitirá ao longo do tempo adequar o sistema vigente, incluindo-se o ENEM, que hoje serve apenas de porta de passagem aos que, independentemente de terem feito o ensino médio, buscar obter certificados de conclusão, habilitando-os a cursar uma faculdade. Ou seja, má formação de base que habilita o jovem a cursos superiores como meros degraus certificadores para atender exigências do mercado. Há que se parar com a Educação de faz-de-conta!

Apoiamos, portanto, os pontos da Medida Provisória da Reforma do Ensino Médio, e conclamamos os parlamentares a aprová-la sem delongas. Conclamamos também, a Sociedade que se aprofunde no conteúdo da Reforma, evitando-se conclusões induzidas por grupos com caráter ideológico, político e corporativista. Com a ampliação dos investimentos em Educação, fica evidente que haverá mais demanda por professores, bem como, maior necessidade de adequações à nova realidade que o Século XXI impõe. As referências à PEC dos Gastos (241) associadas aos investimentos em Educação devem ser compreendidas na diferenciação angular do que é gasto e do que é investimento. A PEC 241 não prevê corte nos investimentos.

DESOCUPAÇÃO IMEDIATA DAS ESCOLAS

Apoiaremos a todas as ações das autoridades necessárias para a desocupação imediata das escolas, e sugerimos um plano de comunicação direta com os estudantes e professores, cuja maioria está sendo induzida por pessoas com outras intenções de interesse político, ideológico ou corporativista.

O Brasil não pode mais perder tempo se quiser construir uma Sociedade melhor e mais próspera, que deve ter a Educação como um dos seus pilares mais importantes. Países como a Coréia do Sul e o Japão, investiram em Educação, em meio às crises pós-guerras, com modelos apropriados de aproveitamento de talentos, e tornaram-se nações prósperas e pujantes. É possível recuperar rapidamente o tempo e campo perdidos, graças ao valoroso Povo Brasileiro, resiliente e criativo em face às dificuldades presentes. O Brasil precisa sim, se abrir para novas oportunidades alinhadas com o que o Povo Brasileiro espera – prosperidade e todas as ótimas consequências advindas.
Assinam por meio do Convergências, os Movimentos e instituições adiante listados (em ordem alfabética):

– A Voz do Cidadão
– Acorda Brasil
– Avança Brasil Maçons
– Brasil Acima de Tudo
– Cidadão Alerta
– Conclave para a Democracia
– CODEB – Confederação Democrática dos Estudantes do Brasil
– Endireita Fortaleza
– Endireita Pernambuco
– IDE Instituto Democracia e Ética
– JPB – Juntos Pelo Brasil
– Laços
– Lava Togas
– Lula na Cadeia
– Militância Anti-PT
– Movimento Curitiba Contra Corrupção
– Movimento Civil XV de Março
– Movimento Federalista
– MLB – Movimento Limpa Brasil
– Movimento Legislação e Vida
– Movimento Muda Brasil – Cuiabá
– Movimento NasRuas
Movimento Rua Brasil
– Mulheres da Inconfidência
– No Comuna II
– OCC Alerta Brasil
– Ordem dos Médicos do Brasil
– Patriotas
– Praça Da Justiça
– Reaças United
– RDN – Rede de Direita Nacional
– República de Curitiba
– UNEL – União Nacional Estudantes pela Liberdade

de Brasília: Ray Alves
Movimento RUA BRASIL
Apoio:
Rede Movimento Brasil de Comunicação
O ESTADO BRASILEIRO
Rádio Movimento

Link permanente para este artigo: http://oestadobrasileiro.com.br/reforma-do-ensino-movimentos-organizados-entregam-carta-de-apoio-ao-ministro-da-educacao/

//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

Deixe uma resposta