«

»

Operação Métis foi antecipada e a Lava Jato vence mais uma barreira

Brasilia-02A estratégia de contrainteligência montada pelo esquema de policiais do Senado provocou vazamento de informação.

O fato fez com que a operação Métis fosse antecipada. A casa caiu e o desmantelamento do esquema deverá fazer com que muitos outros nomes surjam.

Fontes de Brasília informam ao O ESTADO BRASILEIRO que centenas de políticos envolvidos em corrupção estão em pânico e a movimentação entre gabinetes, que já era grande devido a prisão de Eduardo Cunha, se intensificou de forma assustadora.

Renan Calheiros é a figura mais afetada e logo o Brasil poderá saber as causas dessa reação.

leia-mais
Lobão, Sarney, Gleisi e Collor podem ter sido beneficiados pelo esquema do diretor da Polícia do Senado ligado a Renan
A Polícia Federal prendeu o diretor e agentes da Polícia do Senado que obstruía trabalhos da Lava Jato
Cunha justificou, em menos de 24 horas, os argumentos de Moro para prendê-lo

Antes mesmo de as prisões serem autorizadas pela Justiça Federal, advogados do Legislativo estiveram na 10ª Vara Federal, em Brasília, em busca de informações sobre o caso

Senado Federal

A Operação Métis, deflagrada nesta sexta-feira, 21, foi acelerada diante de evidências de que a investigação vazou para o Senado. Antes mesmo de as prisões serem autorizadas pela Justiça Federal, advogados do Legislativo estiveram na 10ª Vara Federal, em Brasília, em busca de informações sobre o caso e apresentaram requerimento de dados sobre o inquérito à Polícia Federal.

Diante da investida dos advogados, o juiz Vallisney de Souza Oliveira decidiu autorizar as quatro prisões temporárias na noite de quinta-feira. Pouco antes, o Ministério Público Federal deu parecer favorável ao pedido, feito pela PF. Os investigadores suspeitam que os policiais legislativos souberam da investigação valendo-se de estratégias de contrainteligência.

A Operação Métis, deflagrada na manhã desta sexta-feira no Senado, prendeu quatro agentes da Polícia Legislativa por suspeita de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato e em outras ações da Federal. Segundo delação premiada de um policial ao Ministério Público Federal, os senadores Fernando Collor (PTB), Edison Lobão (PMDB) e o ex-presidente José Sarney teriam sido beneficiados pela ação do grupo detido.

da Redação OEB
com Estadão conteúdo

Link permanente para este artigo: http://oestadobrasileiro.com.br/operacao-metis-foi-antecipada-e-a-lava-jato-vence-mais-uma-barreira/

//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

Deixe uma resposta