maio 03

Cunha era 'um dos líderes' de célula criminosa em Furnas, diz Janot

A complicada situação de Eduardo Cunha leva a Procuradoria Geral da República a afirmar que ele era um dos chefes da célula criminosa investigada e torna difícil o PMDB, mesmo na presidência, mantê-lo imune às penas.

eduardo-cunha-2

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou no pedido de abertura de novo inquérito contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que o peemedebista é um dos líderes de célula criminosa em Furnas, segundo o site G1. O pedido foi feito com base na delação do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS), um dos delatores da Operação.

Leia também:
“A organização criminosa jamais teria operado sem Lula” – Rodrigo Janot
Lava Jato – MP denuncia Lula por atrapalhar investigações e tentar comprar silêncio de Cerveró
Dilma nas investigações da PGR iniciando uma série de processos criminais que enfrentará
Janot pede ao STF inclusão que liga Renan, Jucá, Lobão e Raupp a Belo Monte
Prisão de Lula – a 4ª. Vara Criminal SP remeteu o pedido a Sérgio Moro
Temer & Forças Armadas – próximo Ministro da Defesa passará pela aprovação do Alto Comando
Lava Jato – Portugal vai extraditar brasileiro citado em processo
General Sérgio Etchegoyen do Alto Comando assumirá a Inteligência – GSI – que Dilma extinguiu e Temer recriará
Temer não vai interferir na Lava Jato e descarta nomes contrários à operação
Sabedor de todo esquema, Temer se inspira em Sérgio Moro
Lula volta em cena para ajudar Dilma a impedir o impeachment e infernizar Temer
Provas incontestáveis do chefe na corrupção – R$ 3,6 milhões a Instituto Lula e LILS Palestras

Janot pede ao STF inclusão que liga Renan, Jucá, Lobão e Raupp a Belo Monte
Aécio deve depor em até 90 dias a pedido de Janot
O afastamento de Eduardo Cunha ganha “onze atos” enumerados por
Em retribuição, parlamentares propõe anistia de Cunha

“Pode-se afirmar que a investigação cuja instauração ora se requer tem como objetivo preponderante obter provas relacionadas a uma das células que integra uma grande organização criminosa – especificamente no que toca a possíveis ilícitos praticados no âmbito da empresa Furnas. Essa célula tem como um dos seus líderes o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, do PMDB do Rio de Janeiro”, diz Janot no pedido.

Janot pediu abertura de inquérito contra Cunha para investigar o suposto envolvimento do presidente da Câmara e do doleiro Lúcio Bolonha Funaro com desvio de dinheiro em contratos de Furnas. Cunha poderá ser investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O procurador-geral suspeita que Cunha tenha usado as medidas provisórias 396 e 450, entre 2007 e 2008, para favorecer os interesses dele e do amigo Funaro na venda de ações da companhia Energética Serra Carioca II para Furnas, em 2008. O negócio teria resultado em um prejuízo de R$ 73 milhões para a estatal, conforme revelou o GLOBO em janeiro de 2011.

Em janeiro de 1999, a Carioca II comprou um lote de ações do Grupo Gallway por R$ 6,9 milhões e, sete meses depois, repassou os papéis para Furnas por R$ 80 milhões, uma diferença de mais de R$ 73 milhões. Detalhe: um mês antes da compra das ações pela Carioca, Furnas registrara em ata renúncia ao direito de comprar as ações do Gallway. Ou seja, a estatal abriu caminho para a empresa privada e, depois, voltou ao negócio pagando um valor dez vezes maior que o preço original.

da Redação OEB
da Agência O Globo
%d blogueiros gostam disto: