Centrão teria pedido a substituição de Valeixo na direção da PF

Ouça esta matéria, enquanto estiver em trânsito ou fazendo outra coisa!

Ao comunicar Moro sobre a decisão de mudar a direção da PF, o ministro afirmou, de acordo com interlocutores dele, que deixaria o governo se a troca se confirmasse

Parlamentares de diversos partidos afirmaram que foram consultados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a possibilidade de demissão do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

O tema foi debatido entre o chefe do Executivo em conversas com parlamentares do PP, DEM, PL, Solidariedade. Além do centrão, três parlamentares do MDB também afirmam que foram procurados.

“Sem Moro seria até mais fácil aumentar o apoio do governo dentro da legenda e entre alguns caciques do Centrão”, afirmou um parlamentar emedebista.

“É mentira que o MDB foi consultado pelo Planalto. Como presidente nacional do Partido, considero muito ruim se o ministro Sergio Moro sair do governo, pois ele tem sido fundamental em reduzir os índices de criminalidade no País”, disse Baleia Rossi (SP), presidente e líder do MDB na Câmara.

Oficialmente, o MDB afirmou que nenhum integrante da cúpula do partido tratou desse assunto com Bolsonaro.

Como capítulo do “toma lá, dá cá” que o governo ensaia com o Congresso, a troca na direção da Polícia Federal, que coloca a permanência de em jogo, foi um pedido de partidos, como os do centrão, nas conversas com Bolsonaro.

Ao comunicar Moro sobre a decisão de mudar a direção da PF, o ministro afirmou, de acordo com interlocutores dele, que deixaria o governo se a troca se confirmasse. A atitude pegou o Planalto de surpresa. O diretor da PF, escolhido por Moro, é o delegado Maurício Leite Valeixo.

%d blogueiros gostam disto: