Category: Turismo

jul 25

Delegação da ABIN, na França, recebe informações

Delegação da ABIN, na França, recebe informações sobre atentado em Nice
Diretor de Contraterrorismo da Agência destacou serem valiosos os dados fornecidos ao Brasilabin-predio

A ABIN enviou nesta semana à França uma delegação de servidores da área de Contraterrorismo para receber informações detalhadas sobre o ataque ocorrido em Nice e as medidas adotadas pelo país nas investigações. O diretor de Contraterrorismo da Agência, Luiz Alberto Sallaberry, e coordenador de análise de Inteligência compuseram a delegação.

Os representantes da ABIN reuniram-se com os serviços de Inteligência franceses no período de 19 a 21 de julho.

 

Diretor de Contraterrorismo da ABIN, Luiz Alberto Sallaberry

Diretor de Contraterrorismo da ABIN, Luiz Alberto Sallaberry

Lobos solitários

Em entrevista coletiva concedida ontem na França, o diretor afirmou serem valiosas as informações recebidas e falou sobre a atenção da Inteligência à atuação de lobos solitários.

“Os lobos solitários são uma tendência mundial. Em diversas áreas do mundo onde se discute estratégia e evolução do fenômeno terrorista hoje se coloca essa questão como principal desafio das autoridades de Inteligência e segurança”, afirmou a jornalistas.

“O modus operandi do terrorismo é diverso e se modifica dramaticamente de um ato para outro. É por isso que conhecer as experiências em outros países facilita o nosso processo de identificar novas possibilidades de execução de atos dessa natureza”, avaliou Sallaberry.

da Redação OEB
com Agência Brasileira de Inteligência

maio 15

Debate: OS NOVOS DESAFIOS BRASILEIROS – videoconferência – 16-mai-2016 21:00hs

Debate: OS NOVOS DESAFIOS BRASILEIROS
Estúdio: Celso Brasil – Ray Alves – José Lima – Lúcia Felix – Ricardo Precioso – convidados
Segunda, 16 de maio de 2016 – 21:00h – ao vivo, transmitido pelas rádios da Rede Estado Brasileiro e Google – ao vivo, via Hangout.
O programa permanecerá em acervo após sua apresentação.

Participe e compartilhe!
Realização: O ESTADO BRASILEIRO – www.oestadobrasileiro.com.br

maio 09

PT tenta golpe contra a democracia e cai em mais uma situação ridícula [vídeos da reação no DF]

impeachment1O desafio ao bom senso e, mais uma vez, subestimando a inteligência do povo, parlamentares e ativistas amantes da Pátria, aconteceu em Brasília e o PT se submeteu a mais uma situação ridícula diante da Nação Brasileira.

O presidente interino da Câmara dos Deputados deverá sofrer as consequências de seu ato insano, próprio dos apoiadores do estado de coisas em que se encontra o Brasil, teve seu minuto de fama, como é próprio daqueles do seu meio, um minuto extremamente negativo.

Ao que se prevê, o deputado Maranhão apenas encurtou seu mandato, que está em risco, devendo responder, sem foro privilegiado, as acusações que o envolve na Lava Jato. Sua decisão anti-regimental, provando ser incompetente para assumir o cargo, certamente terá suas consequências.

O Brasil continua em seu novo rumo e, como noticiamos neste portal, bem antes dos acontecimentos que tomaram a mídia, agora, mais rígido, com um governo que deverá aproveitar todo o apoio das instituições que se apresentaram como aliadas na luta pela preservação da ordem e do progresso, com muita inteligência.

Veja nossa publicação desta data às 10:19h onde informamos que algo estranho ocorria em Brasília
Algo está acontecendo e Brasília se prepara para transformações

Portanto, é hora de apostarmos e apoiarmos as transformações que virão, sempre atentos na luta por um Brasil muito melhor.

Reações em Brasília:

A invasão dos movimentos terroristas do PT no Senado

Depois da decisão de continuidade de andamento do processo de impeachment:

Matéria que tomou o espaço da mídia no dia de hoje – o fatídico 09 de maio de 2016

Presidente em exercício da Câmara anula votação do impeachment
Waldir Maranhão (PP-MA) acolheu pedido da Advocacia-Geral da União.
Maranhão assumiu presidência da Câmara com afastamento de Cunha.

O presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), decidiu nesta segunda-feira (9) anular a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, ocorrida no dia 17 de abril. Ele acolheu pedido feito pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo.

O deputado do PP, que substituiu Eduardo Cunha na presidência da Câmara na semana passada depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu afastar o peemedebista do comando da casa legislativa, marcou uma nova votação do pedido impeachment para daqui a 5 sessões do plenário da Câmara, contadas a partir do momento em que o processo for devolvido para a Casa pelo Senado.

da Redação OEB
com fontes deste veículo

maio 01

STF – Gilmar Mendes suspende os R$ 100 Milhões da farra presidencial

Ministro Gilmar Mendes STF

Ministro Gilmar Mendes STF

A irresponsabilidade de Dilma Rousseff e do PT, frustrados por não conseguirem cumprir sua cartilha que determinava a quebra total do Brasil, para facilitar a dominação e perpetuação no poder, chegou ao limite do aceitável em sua vexaminosa despedida do poder.

Num ato justo e digno de 200 milhões de aplausos, o Ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, determinou o bloqueio dos injustificáveis R$ 100 milhões que, irresponsavelmente, Dilma tentou direcionar para a publicidade do falido governo retirante.

 

“Diante deste momento sombrio, estamos nos deparando com todo tipo de práticas espúrias e ilícitas de nossos governantes, visando um único objetivo: a perpetuação do poder… flagrante desperdício de dinheiro público”
                                                                                                             Gilmar Mendes

Gilmar bloqueia os R$100 milhões para publicidade da presidência

Ministro do Supremo concede liminar pedida pelo Solidariedade para suspender crédito extraordinário para a Presidência da República

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes concedeu limiar barrando a liberação de crédito extraordinário de R$ 100 milhões para comunicação institucional e publicidade da Presidência da República. A decisão de Gilmar atendeu a uma ação direta de inconstitucionalidade apresentada pelo Solidariedade (SD).

A liminar suspende parcialmente a vigência de Medida Provisória, editada na última sexta-feira, que abria crédito extraordinário em favor da Presidência e do Ministério do Esporte, em um valor total de R$ 180 milhões. O ministro do STF suspendeu apenas o crédito destinado à Presidência da República, para comunicação institucional (R$ 85 milhões) e publicidade de utilidade pública (R$ 15 milhões). Os R$ 80 milhões para a pasta do Esporte foram preservados, para implantação de infraestrutura da Olimpíada e jogos Paraolímpicos Rio 2016.

“Nada está a indicar que essas sejam, de fato, despesas imprevisíveis e urgentes. São despesas ordinárias. Certamente, não se pode dizer que os gastos com publicidade, por mais importantes que possam parecer ao governo no quadro atual, sejam equiparáveis às despesas decorrentes de guerra, comoção interna ou calamidade pública, que compõem o parâmetro estabelecido no art. 167, § 3º, da Constituição”, diz o despacho.

Na decisão, Gilmar Mendes destaca que “a abertura do crédito extraordinário, fora das hipóteses constitucionais, fatalmente, acarretará dano irreparável ao erário”. “Não parece razoável supor que gastos com publicidade sejam imprevisíveis ou urgentes”, completa o ministro em seu despacho.

Sobre a suspensão de verba para o esporte com a aproximação das Olimpíadas

Com relação ao crédito extraordinário para o Esporte, Gilmar Mendes afirma que a “questão constitucional afigura-se mais delicada”. “Ainda que se possa discutir sobre a imprevisibilidade da despesa, uma vez que a data e as condições de realização de eventos esportivos do porte das Olimpíadas são há muitos anos conhecidos pelo Poder Público e até mesmo pela sociedade, não vislumbro ser hipótese de concessão da medida cautelar requerida. Isso porque a proximidade dos Jogos Olímpicos torna a urgência qualificada e não há nos autos elementos que permitam, em análise inicial, típica de providências cautelares, informar o caráter extraordinário do crédito, ainda que as condições para sua abertura possam ser resultado de má gestão”, afirma o ministro.

da Redação OEB
com agências de notícias

abr 22

Fim das restrições de viagens de cubanos pelo mar

Cuba Libre?
Sofrem mais um duro golpe, os frustrados pretensos ditadores latino americanos

Cuba pega uma carona na abertura que o capitalismo ofereceu e, até mesmo por questões de sobrevivência, começam a cumprir os acordos com os EUA
Embora não pareça, este acontecimento reforça a queda do comunismo bolivariano ou, “o grande exemplo da revolução cubana”, na qual inutilmente se embasaram aqueles que hoje sofrem a rejeição total de seus povos e, inclusive, impeachment

Cuba retira restrições para viagens de cubanos por via marítima

www.cubadebate.cu/AFP / OMARA GARCIA MEDEROS Presidente Raúl Castro em 18 de abril

O governo de Raúl Castro anunciou que nesta sexta-feira o fim das restrições para as viagens de cubanos por via marítima, vigente há décadas, uma proibição que mantinha em suspenso a retomada de cruzeiros entre os Estados Unidos e a ilha.

As medidas, que entrarão em vigor na próxima terça-feira, permitirão a entrada e saída de cubanos como passageiros e tripulantes de navios e cruzeiros, segundo uma nota oficial divulgado pelo jornal estatal Granma.

“O governo decidiu autorizar a entrada e saída de cidadãos cubanos, independente de sua condição migratória, na qualidade de passageiros e tripulantes de cruzeiro”, indicou o texto.

Cuba aceitou liberar as viagens marítimas como parte do processo de normalização das relações Estados Unidos iniciado em dezembro de 2014, e que alcançou seu máximo ponto com a histórica visita do presidente Barack Obama a Havana, em março.

Estas novas disposições, que se somam à retomada de voos comerciais entre os dois países -, permitirão em teoria destravar a anunciada retomada das viagens de cruzeiro.

“Histórica viagem” –

Após a decisão do governo cubano, a empresa americana Carnival confirmou nessa sexta-feira a “histórica viagem” de um cruzeiro de Miami para Cuba, o primeiro em meio século.

“A Carnival será capaz de viajar a ir e voltar de Cuba com passageiros que incluam pessoas nascidas em Cuba. Estamos muito orgulhosos de ser parte desta solução histórica”, disse em uma teleconferência o diretor da empresa, Arnold Donald.

Há uma semana a Carnival se encontrava em meio a uma turbulência política, por causa de protestos de cubano-americanos pela impossibilidade de poder comprar uma passagem de cruzeiro ao seu país de nascimento.

Com a onda de pressões, a Carnival chegou a anunciar que estava disposta a adiar seus cruzeiros a Cuba até que as autoridades em Havana eliminassem as restrições às pessoas nascidas em Cuba.

A suspensão anunciada pelo governo cubano, no entanto, permitiu à empresa retomar o plano previsto de iniciar seus cruzeiros a Cuba em 1º de maio.

CARNIVAL CRUISE LINES/AFP/Arquivos / Andy Newman (Arquivo) O cruzeiro Carnival Sunshine, da empresa americana Carnival, em um porto de Nova Orleans, no dia 18 de novembro de 2013

De acordo com Donald, os cubanos que emigraram para os Estados Unidos antes de 1º de janeiro de 1971 precisarão de um visto especial, e os que saíram do país após essa data poderão viajar com o passaporte cubano.

“Estas são as exigências para viajar por ar, e entendemos que as exigências para viajar em cruzeiro serão similares”, expressou o executivo.

“Temos certeza de que haverá pessoas nascidas em Cuba no cruzeiro, nessa primeira viagem”, acrescentou.

O navio Adonia (com capacidade para 704 passageiros) zarpará de Miami em 1º de maio, com paradas em Havana, Santiago de Cuba e Cienfuegos.

da Redação OEB
com Agência AFP

abr 21

Ciclovia de 45 milhões inaugurada há 3 meses desaba no Rio deixando ao menos 2 mortos

Somente depois de muitas investigações apresentarão um laudo. O processo, invariavelmente enfrentará blindagens que se tornaram “procedimentos normais”, como superfaturamento e utilização de materiais inadequados, além de cabides que colocam os apaniguados, sem levar em conta a especialização ou competência daqueles que deveriam ocupar cargos públicos de grande responsabilidade.
O novo Brasil nos custará, ainda, muito ativismo, cobranças e apoios às Leis que devem ser mudadas, para que os procedimentos se tornem adequados, como nos países mais sérios.

rio-de-janeiro-1Ciclovia de R$ 45 milhões desaba na zona sul do Rio e deixa ao menos dois mortos

Estrutura, inaugurada há três meses, foi danificada pelo mar; outras três pessoas teriam ficado feridas

RIO – Ao menos duas pessoas morreram no desabamento de um trecho da ciclovia Tim Maia, na Avenida Niemeyer, inaugurada em janeiro. A estrutura foi levada pela ressaca do mar de São Conrado, na zona sul do Rio de Janeiro. Eduardo Marinho Albuquerque, de 53 anos, e um homem de 45 anos, cuja identidade não foi divulgada, foram as duas vítimas. Outras três pessoas teriam ficado feridas. O corpo de Albuquerque foi identificado por um cunhado no local, que não quis dar entrevista. Os dois corpos foram localizados no mar de São Conrado por bombeiros e ainda estão na areia.

O pedaço arrancado pela água tem mais de 50 metros. A ciclovia é suspensa e junto ao mar. Está interditada, assim como a Niemeyer. Técnicos da Prefeitura ainda vão avaliar se há risco de outros desabamentos na ciclovia.

Ciclovia desaba na Avenida Niemeyer, zona sul do Rio

No início da tarde desta quinta-feira, a ciclovia Tim Maia, em São Conrado, desabou no Rio de Janeiro

O Corpo de Bombeiros ainda realiza buscas por desaparecidos na região, com helicópteros e mergulhadores. Uma terceira vítima também teria sido atendida, segundo o Corpo de Bombeiros. Ainda não há confirmação do estado de saúde ou da identidade das vítimas.

Um dos corpos foi encontrado no local. O outro, ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, estava na praia de São Conrado. Estão no local os secretários municipais de Defesa Civil, Marcio Costa, e de Transportes, Rafael Picciani, além do ex-secretário de governo, Pedro Paulo. As autoridades, entretanto, ainda não falaram com a imprensa sobre o acidente.

A ciclovia custou R$ 44,7 milhões, tem 3,9 quilômetros, 2,5 metros de largura, vai do Leblon a São Conrado e foi inaugurada pelo prefeito Eduardo Paes no dia 17 de janeiro, que usou um triciclo elétrico. Na ocasião, ele declarou que a obra tinha “um efeito de integração incrível, já que juntou o bairro do Leblon e São Conrado”, e que tinha potencial para servir de trajeto para pessoas que utilizam bicicleta para ir trabalhar. “É a ciclovia mais bonita do mundo”, ele disse, referindo-se à vista livre para o mar. O trecho inaugurado foi o da primeira fase do Complexo Cicloviário Tim Maia, que irá até a Barra da Tijuca.

Falta de planejamento. O engenheiro Antonio Eulálio Pedrosa, conselheiro do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea-RJ), acredita que o desabamento do trecho da ciclovia tenha sido motivado pela falta de planejamento adequado da obra. Em sua análise, tudo indica que não foi prevista a possibilidade de ressaca.

“Ela não estava preparada para esse impacto da onda. Não foi previsto no projeto. O cálculo foi correto, mas não se previu a força excepcional da onda, que levantou a estrutura”, avaliou Pedrosa.

da Redação OEB
com Estadão conteúdo

abr 19

Novos ministérios não serão ocupados por comunistas com a missão de quebrar o Estado

temer-02Muitos falam que trocamos seis por meia dúzia sem atentarem para um detalhe importantíssimo:
O próximo governo não seguirá o método comunista de colocar o mais inábil no cargo, visando a quebra do Estado para que a dominação comuno-bolivariana se torne mais fácil
Depois da manifestação de milhões de brasileiros que mostraram que estão acompanhando a política muito de perto, o novo governo Temer precisa mostrar resultados, como se fazia antigamente
Os ministérios serão ocupados por especialistas nas áreas que assumirem, com o compromisso de mostrarem, mais do que em qualquer período de nossa história, resultados com muito equilíbrio, para que possam justificar, com argumentos reais, cada medida

Esse é o novo Brasil que o povo está exigindo!

Vice planeja superministérios da economia, infraestrutura e social

Temer avalia que precisa dar uma resposta efetiva de que está comprometido com a recuperação política e econômica

 Michel Temer já planeja superministérios caso assuma o Planalto
Michel Temer já planeja superministérios caso assuma o Planalto

Leia também:
Vem aí a troca de todos os ministros
Conheça os próximos passos do impeachment

Queixa-crime contra Dilma e buscas em hotel de Lula
Cassação da chapa Dilma & Temer pode ficar para 2017, afirma Gilmar Mendes

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), definiu três eixos principais para a formação de seu eventual governo: economia, infraestrutura e área social. A partir desse tripé, ele pretende criar três superministérios para enxugar o tamanho da Esplanada e impulsionar uma gestão de transição que tenha como prioridades a retomada do crescimento e a estabilidade política.

O vice avalia que precisa dar uma resposta convincente ao País de que está comprometido com a recuperação política e econômica. Ele também acha que a formação de um Ministério reconhecidamente técnico e respeitável seria a melhor forma de aliviar as pressões sobre o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pela cassação da chapa que o elegeu junto com a presidente Dilma Rousseff em 2014.

Somente depois dessas definições o restante do governo seria definitivamente formado, caso Dilma seja afastada pelo Senado. Essas três áreas trabalhariam sustentadas politicamente pelo núcleo mais próximo de Temer no PMDB e encarregado das relações com o Congresso, formado pelos ex-ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, ambos do partido do vice.

O senador, ex-governador, ex-prefeito e ex-ministro José Serra (PSDB-SP) é cotado para comandar esse futuro ministério da infraestrutura, mas também é lembrado para a Fazenda. No modelo estudado pela equipe do vice, essa nova pasta poderia abrigar até o Ministério das Comunicações.

O senador paulista José Serra é cotado para ocupar ministério em eventual governo Temer
O senador paulista José Serra é cotado para ocupar ministério em eventual governo Temer

O tucano José Serra também poderia ocupar a Saúde, pasta que comandou no governo Fernando Henrique Cardoso, e o Itamaraty. Esta última alternativa agrada a Serra pessoalmente, mas esbarra nas pretensões políticas dele de ser candidato em 2018. Caso Serra assuma o controle da infraestrutura, o médico David Uip, secretário da Saúde de São Paulo, poderia ser chamado a contribuir com o governo federal, na cota de indicações do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Agenda. Temer quer definir uma agenda econômica, algo que ele ainda não tem, para entregá-la a um ministro da Fazenda com forte influência sobre o Banco Central e o Planejamento. A ideia é buscar coesão na política econômica.

O economista e ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga ainda continua como um nome forte, mas, por ser ligado ao PSDB, gostaria de levar com ele, se aceitar o convite, outros nomes do partido, o que encontra resistência por parte do vice. Henrique Meirelles, outro ex-presidente do Banco Central, continua com chances, porém não agrada à totalidade do empresariado com quem o vice tem conversado.

Social. No últimos dias, Temer decidiu eleger a área social como prioridade numa resposta às acusações que sofreu do PT e do Palácio do Planalto de que planeja acabar com o Bolsa Família e outros programas.

Ele pretende fazer uma reformulação do setor, mas que não elimine políticas públicas, apenas as concentre sob um mesmo guarda-chuva. Até ontem o vice não tinha um nome para comandar essa área e gostaria de encontrá-lo na sociedade civil, para reforçar o conceito de um “Ministério de notáveis”.

O vice-presidente quer confiar ao DEM, partido com participação importante no processo de impeachment de Dilma, o Ministério de Minas e Energia, atualmente com o PMDB. José Carlos Aleluia é o nome preferido até agora.

Justiça. Embora não faça parte dos três eixos definidos por Temer, o Ministério da Justiça integra a lista de prioridades porque tem o controle da Polícia Federal e, portanto, uma interface com a Operação Lava Jato. O ex-ministro da Defesa Nelson Jobim é o preferido de Temer, mas já advogou para empreiteiras investigadas pela operação. Ayres Brito, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, também é sempre lembrado.

da Redação OEB
com Estadão conteúdo