Categoria: Gen Paulo Chagas

31 de Julho, um marco no tempo de livrar o Brasil do mal!

Caros amigos

Gen-Paulo-ChagasO conluio, a hipocrisia, a auto leniência e a impunidade fizeram da corrupção o caldo de cultura em que, há décadas, se processa a política, a gestão pública e, mais recentemente, na mais alta corte brasileira, a aplicação da justiça.

A evolução endêmica do mal transformou-se em extensa comparsaria e criou em torno de si um valhacouto de cumplicidade que, por muito pouco, não o tornou crônico e imune à reação dos anticorpos, entorpecidos e ludibriados pela manobra silenciosa da doença.

A Nação, por mérito próprio, mesmo fragilizada, deu-se conta de que precisava reagir e mudar seus hábitos, sob pena de sucumbir, em definitivo, às forças do mal.

A maioria honesta do povo, os Juizados de Primeira Instância, o Ministério Público e a Polícia Federal, de baixo para cima e de fora para dentro, estão processando a reação. Os protestos de rua e o sucesso dos ataques às células contaminadas provocam respostas insensatas e desesperadas dos que, arrepiando a norma, expõem, sem constrangimento aparente, os indícios do seu comprometimento com a proteção dos malfeitores.

Graças ao vergonhoso episódio envolvendo José Antônio Dias Toffoli, Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann, a coerência da afirmação do jornalista José Nêumanne Pinto sobre a sensação de parcialidade e de não confiabilidade da Suprema Corte brasileira nunca esteve tão evidente quanto nos últimos dias.

Em que pesem a afronta e o caradurismo, o episódio, somado ao pânico demonstrado pela ascensão do prestígio e da popularidade de Jair Bolsonaro,  só serviu para encorajar a reação, estimulada pela certeza de que o mal acusa o golpe e que já se apercebe do fim que lhe reserva a vontade, agora sim, esclarecida da Nação.

Perseverar continua sendo o verbo da ação e o próximo dia 31 de julho um marco da inarredável e inadiável determinação de livrar o Brasil desse mal!

Gen Bda Paulo Chagas

Vídeo 008 E se todo o povo pedir intervenção militar – General Luiz Sodré e General Paulo Chagas respondem

O General Luiz Sodré e o General Paulo Chagas respondem sobre a hipótese de todo o povo for às ruas clamar pelas Forças Armadas.
Hipótese contrária a realidade atual, quando o povo está indo às ruas exigindo que seja cumprido o processo democrático de afastamento, julgamento e prisão dos maus gestores políticos e penalização das empresas que se uniram aos esquemas de corrupção.

REAÇÃO DEMOCRÁTICA [#007] General Heleno Fala à Nação
Quarta, 15 de junho de 2016 às 21:00h ao vivo
Videoconferência com a equipe de O ESTADO BRASILEIRO
via Google Hangout com transmissão simultânea através
das rádios da Rede Movimento de Comunicação
Pauta:
– Amazônia
– Política indigenista
– Intervenção Militar
– Quadro político atual

Assista a vídeo conferência completa em:

acesse-o-arquivo
gen augusto heleno

 

Vídeo 007 Generais Heleno e Rocha Paiva deixam claro a quem cabe a iniciativa para intervenção

Os Generais Heleno e Rocha Paiva deixam claro a quem cabe o pedido de intervenção das Forças Armadas. Os três poderes e a consequência da iniciativa das próprias Forças Armadas.

REAÇÃO DEMOCRÁTICA [#007] General Heleno Fala à Nação
Quarta, 15 de junho de 2016 às 21:00h ao vivo
Videoconferência com a equipe de O ESTADO BRASILEIRO
via Google Hangout com transmissão simultânea através
das rádios da Rede Movimento de Comunicação
Pauta:
– Amazônia
– Política indigenista
– Intervenção Militar
– Quadro político atual

Assista a vídeo conferência completa em:

 

Vídeo 006 Pergunta ao General Heleno – E se Dilma voltar?

Celso Brasil questiona General Heleno – E se Dilma voltar?
Terá necessidade da intervenção das Forças Armadas?

REAÇÃO DEMOCRÁTICA [#007] General Heleno Fala à Nação
Quarta, 15 de junho de 2016 às 21:00h ao vivo
Videoconferência com a equipe de O ESTADO BRASILEIRO
via Google Hangout com transmissão simultânea através
das rádios da Rede Movimento de Comunicação
Pauta:
– Amazônia
– Política indigenista
– Intervenção Militar
– Quadro político atual

Assista a vídeo conferência completa em:

acesse-o-arquivo
gen augusto heleno

 

Vídeo 005 General Heleno responde sobre Raposa Serra do Sol

General Heleno responde ao questionamento do General Rocha Paiva sobre a pressão internacional sobre a política indigenista brasileira e o caso Raposa Serra do Sol.

REAÇÃO DEMOCRÁTICA [#007] General Heleno Fala à Nação
Quarta, 15 de junho de 2016 às 21:00h ao vivo
Videoconferência com a equipe de O ESTADO BRASILEIRO
via Google Hangout com transmissão simultânea através
das rádios da Rede Movimento de Comunicação
Pauta:
– Amazônia
– Política indigenista
– Intervenção Militar
– Quadro político atual

Assista a vídeo conferência completa em:

acesse-o-arquivo
gen augusto heleno

 

Vídeo 003 General Rocha Paiva questiona a pressão internacional na política indigenista

General Rocha Paiva questiona a pressão internacional na política indigenista, citando a demarcação Raposa Serra do Sol.

REAÇÃO DEMOCRÁTICA [#007] General Heleno Fala à Nação
Quarta, 15 de junho de 2016 às 21:00h ao vivo
Videoconferência com a equipe de O ESTADO BRASILEIRO
via Google Hangout com transmissão simultânea através
das rádios da Rede Movimento de Comunicação
Pauta:
– Amazônia
– Política indigenista
– Intervenção Militar
– Quadro político atual

Assista a vídeo conferência completa em:

acesse-o-arquivo
gen augusto heleno

 

Vídeo 002 Gen Luiz Sodré – Se os poderes forem vilipendiados as Forças Armadas atualizam seus planos

General Luiz Sodré acrescenta que se os poderes forem vilipendiados as Forças Armadas atualizam seus planos.

REAÇÃO DEMOCRÁTICA [#007] General Heleno Fala à Nação
Quarta, 15 de junho de 2016 às 21:00h ao vivo
Videoconferência com a equipe de O ESTADO BRASILEIRO
via Google Hangout com transmissão simultânea através
das rádios da Rede Movimento de Comunicação
Pauta:
– Amazônia
– Política indigenista
– Intervenção Militar
– Quadro político atual

Assista a vídeo conferência completa em:

acesse-o-arquivo
gen augusto heleno

 

Vídeo 001 General Heleno esclarece porque não ocorre a intervenção militar

O General Heleno explica o porque do não emprego das Forças Armadas como alguns ativistas acreditam ser necessário.

REAÇÃO DEMOCRÁTICA [#007] General Heleno Fala à Nação
Quarta, 15 de junho de 2016 às 21:00h ao vivo
Videoconferência com a equipe de O ESTADO BRASILEIRO
via Google Hangout com transmissão simultânea através
das rádios da Rede Movimento de Comunicação
Pauta:
– Amazônia
– Política indigenista
– Intervenção Militar
– Quadro político atual

Assista a vídeo conferência completa em:

acesse-o-arquivo
gen augusto heleno

 

Vídeo de chamada – REAÇÃO DEMOCRÁTICA [#007] General Heleno Fala à Nação 15/jun 21h

Quarta, 15 de junho às 21:00h ao vivo
Videoconferência com a equipe de O ESTADO BRASILEIRO
via Google Hangout com transmissão simultânea através
das rádios da Rede Movimento de Comunicação
Pauta:
– Amazônia
– Política indigenista
– Intervenção Militar
– Quadro político atual

Assista a videoconferência completa clicando abaixo:

Augusto Heleno Ribeiro Pereira (Curitiba, 29 de outubro de 1947) é um general-de-exército do Exército

Brasileiro da reserva. Foi comandante militar da Amazônia e Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia.

Tem posições claramente críticas com relação às políticas oficiais, particularmente com relação à atitude da comunidade internacional com relação ao Haiti e à política indigenista do governo brasileiro.

Carreira Militar

Graduou-se aspirante-a-oficial de cavalaria em 1969, na Academia Militar das Agulhas Negras, sendo o primeiro colocado de sua turma de cavalaria. Foi também o primeiro colocado de sua turma de cavalaria na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO) e na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME),

recebendo por isso a medalha Marechal Hermes de prata dourada com três coroas. No posto de major, integrou a missão militar brasileira de instrução no Paraguai. Como coronel, comandou a Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), em Campinas, e foi adido militar da Embaixada do Brasil em Paris, acreditado também em Bruxelas. Como oficial-general, foi comandante da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada e do Centro de Capacitação Física do Exército, chefe do Centro de Comunicação Social do Exército e do Gabinete do Comandante do Exército.

De junho de 2004 a setembro de 2005, foi o primeiro comandante militar da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH), constituída de um efetivo de 6250 capacetes azuis de 13 países, dos quais sete latino-americanos. Da mesma forma que o embaixador chileno Juan Gabriel Valdés, representante especial do secretário-geral da ONU e chefe da missão, e dos governos de países latinos, o General Heleno expressou sua discordância quanto à estratégia adotada pela comunidade internacional em relação ao Haiti.[1] Sucedeu-o, no comando da MINUSTAH, o general Urano Teixeira da Mata Bacelar, que acabaria por suicidar-se em Porto Príncipe, quatro meses depois, em janeiro de 2006. Em 2006, deu uma palestra na polêmica Escola das Américas.

Como comandante militar da Amazônia, o general Heleno contestou a política indigenista do governo Lula, que qualificou de “lamentável para não dizer caótica”, durante palestra no Clube Militar, no Rio de Janeiro, à época da demarcação da terra indígena de Raposa/Serra do Sol. Afirmou que os índios “gravitam no entorno dos nossos pelotões porque estão completamente abandonados”.

Em 9 de maio de 2011, numa cerimônia no Quartel General do Exército em Brasília, passou para a reserva e defendeu o movimento militar de 1964.[4] , após 45 anos de vida militar.

Atuou como consultor de segurança e assuntos militares do Grupo Bandeirantes de Comunicação, onde também colaborava com comentários na programação das emissoras.

Atualmente exerce o cargo de diretor de comunicação e educação corporativa do COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

REAÇÃO DEMOCRÁTICA [#005] Quarta, 01 de junho às 21:00h – Videoconferência

Videoconferência com a participação de Generais, Parlamentares, analistas e jornalista.

Pautas:
1 – O recuo de senadores e mudança de votos no impeachment
O risco de permanência de Dilma na presidência
2 – Avaliação – Governo Temer em suas 2 primeiras semanas
3 – Tema livre proposto pelos participantes

Via Google Hangout e transmissão em tempo real pelas rádios da Rede Estado Brasileiro
Participação de membros da equipe REAÇÃO DEMOCRÁTICA de O ESTADO BRASILEIRO.
Equipe: Gen Paulo Chagas, Gen Luiz Sodré, Gen Rocha Paiva, Dra. Damares Alves, Dr. Paulo Fernando, Ativista Ray Alves, Jornalista Celso Brasil + convidados

reacao-democratica-700

Clique na figura e assista a videoconferência à partir das 21h desta quarta, 01 de junho AO VIVO