Categoria: Colunistas

Na arena: Aras x Lava Jato. E o povo assistindo, nas arquibancadas da esperança

Crônicas de um cidadão comum
Celso Brasil

Não, não vamos desistir do nosso sonho de um Brasil melhor. E o teremos!
Essa é a certeza que nós, cidadãos comuns, carregamos na alma – o nosso gabinete do Amor!

Toffoli e STF estão agindo como “editores de um país inteiro” ao promover atos de censura

Por que Bolsonaro rifou Bebianno

No fim de fevereiro, começo de março de 2019, fui ao Rio para uma reunião e lá um amigo querido, que conhecera Gustavo Bebianno através de Paulo Marinho, me contou que a verdadeira causa da queda do advogado carioca da assessoria próxima de Jair Bolsonaro foi ele haver avisado ao presidente que o relatório do Coaf enviado à Operação Furna da Onça do MP sobre movimentações financeiras atípicas do assessor e amigão da famiglia Fabrício Queiroz poderia ter consequências mais graves do que de início parecia. Por isso, a revelação feita pelo suplente do senador Flávio do encontro do ex-ministro com o então presidente eleito na toalete de seu escritório no governo de transição me soou verdadeira, confirmando minha certeza de que esse avisp tinha sido dado seria a única explicação plausível para as demissões do subtenente da PM do gabinete do nota zero um na Alerj e da filha deste, Nathalia, funcionária-fantasma do gabinete de Jair na Câmara dos Deputados. Direto ao assunto. Inté.
E só a verdade nos salvará.

Assista!

Toffoli socorre sua patota

O presidente do STF, Dias Toffoli, aproveitou para prestar serviços a seus cupinchas políticos corruptos no plantão judiciário assumido pelo ocupante de seu cargo. Autorizou a invasão descabida do PGR, Augusto Aras, nos inquéritos sigilosos de operações como a Lava Jato. A pedido de Alcolumbre e imitando Renan, proibiu cumprimento de mandados de busca e apreensão no gabinete do senador tucano José Serra, aplicando o sórdido foro privilegiado de quem se diz representante do povo só para delinquir. E arquivou delação de Sérgio Cabral que compromete ministros do STJ e do TCU. Lógica corporativista na veia. Mas transferiu para o plenário da Corte julgamento do veto criminoso de Bolsonaro à obrigatoriedade do uso de máscara em templos religiosos, arbitrariedade que põe em risco milhões de vidas. Direto ao assunto. Inté.
E só a verdade e a saúde nos salvarão

Assista!

JORNALISTAS que são uma VERGONHA

A FALCATRUA DE MORO

MORO ENVOLVIDO ATÉ O PESCOÇO EM FALCATRUA – Um amigo que tem funcionado como meu assessor jurídico, mas cuja identidade não posso revelar, pois ele ocupa cargo importante e a revelação poderia prejudicá-lo, recebeu num grupo de amigos uma mensagem encaminhada com o título acima em letras capitais. E me mandou a fake news para responder a uma pergunta que lhe fiz sobre a Adin que o AGU e o presidente Jair Bolsonaro encaminharam no sábado 25 ao STF contra o bloqueio de 16 contas e 12 páginas de bolsonaristas no Twitter e no Facebook por veicularem sórdidas mentiras sobre adversários tratados como inimigos. “Canalhice”, ele resumiu. E mais: os tais youtubers têm perfis privados e a AGU é uma repartição pública. Ao assiná-la, o presidente assume responsabilidade de chefe dos autores de mensagens que têm tudo para ser criminosas. Na prática, uma confissão. Direto ao assunto. Inté.
E só a verdade nos salvará.

Assista!

Bolsonaro e o fracasso das elites

Os CENSURADOS do Twitter

Ex-amigo delata Bolsonaro

O Jornal Nacional divulgou a íntegra do depoimento que Paulo Marinho, empresário carioca que emprestou a casa para Jair Bolsonaro gravar seus programas para a campanha eleitoral presidencial de 2018, deu para o MPF, no qual contou que um agente da PF contou a Flávio Bolsonaro que a Operação Furna da Onça tinha sido adiada para evitar prejudicar o pai no segundo turno da eleição com a revelação de movimentação milionária na conta do assessor do hoje senador, na Alerj. O depoimento convence, pois dois argumentos usados para se defender pelo primogênito do presidente Bolsonaro – o interesse do delator, suplente na vaga no Senado, e a tentativa de prejudicar o pai – são tão frágeis quanto o alegado cansaço para demitir Fabrício Queiroz e sua filha Natália dos gabinetes dos então deputados estadual e federal, filho e pai. E Gilmar tirou a sorte grande ao ser sorteado para relatar no STF o 11.º pedido de Flávio para interromper o inquérito sobre o escândalo. Direto ao Assunto. Inté.
E só a verdade nos salvará.

Assista!

Fake News: STF tira do ar inúmeros perfis bolsonaristas

Luciano Hang e Roberto Jeferson são as estrelas que mais brilham fora do ar.
Lista dos “fora do ar” no final desta matéria.

Alexandre Moraes, determinou nesta sexta (24) a exclusão de contas no Twitter de aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). As contas alvo são investigadas por suspeitas de espalhar mentiras, chamadas de fake news

Entre os perfis suspensos estão o do presidente do PTB, Roberto Jefferson, o do blogueiro Allan dos Santos e do empresário Luciano Hang, o dono das lojas Havan. 

O inquérito das fake news apura também ameaças ao STF. Em maio, Moraes havia determinado o bloqueio das redes sociais de 16 suspeitos. 

O Ministro do STF, Luiz Roberto Barroso afirma que autores de fake news “não são pessoas de bem, são bandidos!”.

E todos concordamos com essa definição!

Luciano Hang é alvo de operação da Polícia Federal em inquérito contra Fake News

Luciano Hang é alvo de operação da Polícia Federal em inquérito contra Fake News

Quanto ao Roberto Jeferson, sua história é antiga, desde ex-presidiário condenado pela Lava Jato, até as práticas atuais.
O dono da rede de lojas Havan e apoiador do presidente Jair Bolsonaro, Luciano Hang, é um dos alvos da operação da Polícia Federal deflagrada na manhã desta quarta-feira (27/5).  Ele já teve computadores e outros itens apreendidos, em operações de busca e apreensão da PF.

Investigado no âmbito do inquérito que investiga fake news e ataques contra o Supremo Tribunal Federal (STF). Equipes policiais foram em endereços ligados ao empresário para cumprir mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes.

Estão sendo apreendidos computadores, celulares e mídias eletrônicas que possam comprovar os crimes. Ele também está sendo convocado a prestar depoimento junto com Roberto Jefferson, o blogueiro Allan dos Santos e o deputado estadual Douglas Garcia.

De acordo com a PF, estão sendo cumpridos 29 mandados no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina.

Essa rede existia desde antes das eleições

Segundo as investigações, desde a CPI das Feke News e as investigações do STF, tudo mostra que essa rede existia e deu toda cobertura para a eleição de Jair Bolsonaro durante a campanha para eleições de 2018.

Essa rede se fortaleceu, ainda mais, depois que Bolsonaro foi empossado como presidente e, o nome “Gabinete do ódio” foi dado por eles mesmos, numa invigilância ao postarem nas principais redes sociais e, dessa forma, o auto batismo funcionou.

O que já se sabia, o “gabinete do ódio” funciona dentro do próprio governo, utilizando espaço físico e funcionários pagos com dinheiro público, como ficou comprovado pelo próprio Facebook na identificação dos endereços de IPs e seus usuários, comprovando, também, muitos usuários fake, criados para disseminar as fake news.

Todos que discordam se tornam alvo

O “gabinete do ódio”, além de disseminar fakes que tentam elevar a imagem do presidente e do bolsonarismo, também se dedica a assassinar reputações de qualquer um que se oponha ao presidente, desde uma simples discordância até aqueles que denunciam erros do presidente e sua equipe radical.

Todos que se afastam do bolsonarismo são duramente atacados por essa rede que já tem processos e cada vez mais é desbaratada.

Sabe-se que, amanhã, pois isso pode demorar um pouco, teremos todos os nomes envolvidos, porque os crimes virtuais sempre são descobertos pela tecnologia, que não é pouca, empregada nas investigações.

Veja a lista dos “FORA DO AR”

Allan dos Santos
Bernardo Küster
Edgard Corona
Edson Salomão
Eduardo Fabris Portella
Enzo Momenti
Luciano Hang
Marcelo Stachin
Marcos Bellizia
Otavio Fakhoury
Paulo Bezerra
Rafael Moreno
Reynaldo Bianchi Junior
Roberto Jefferson
Rodrigo Ribeiro
Sara Giromini
Winston Lima

Da Redação OEB
Redação: Celso Brasil

Carregar mais