dez 21

Cármen Lúcia nega pedido da defesa e Maluf permanece preso

A Presidente do STF negou recurso da defesa e não liberou a prisão domiciliar de Paulo Maluf

Maluf está preso na Polícia Federal em São Paulo

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, rejeitou o pedido de suspensão da execução da pena ao deputado Paulo Maluf (PP-SP). Assim ele continuará atrás das grades. A íntegra da decisão ainda não foi divulgada. O parlamentar está preso na Polícia Federal em São Paulo.

O ministro Edson Fachin determinou na terça-feira o início da execução de pena de Maluf , condenado pelo STF, em maio, a sete anos, nove meses e dez dias de prisão, por lavagem de dinheiro.

Mais cedo, a juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais (VEP) de Brasília, anunciou que o deputado deverá ser submetido a uma perícia médica tão logo chegue em Brasília. A perícia, segundo a juíza, irá determinar a decisão sobre a prisão humanitária requerida pela defesa do parlamentar.

da Redação OEB
com O Globo