«

»

Apartamento de Gleisi, construído pela Camargo Corrêa é alvo de investigação da PF

A Camargo Corrêa, empresa que não constrói imóveis residenciais é a construtora do apartamento de Gleisi Hoffmann em Curitiba. O imóvel foi declarado à Justiça Eleitoral por pouco mais de 1 milhão de reais. As coincidências apresentadas, somadas aos escândalos e outras suspeitas que envolvem o casal, chamaram a atenção da Polícia Federal e fontes da PF informam que o caso passa a ser investigado.

gleisi-hoffmann

Senadora Gleisi Hoffmann, esposa do presidiário Paulo Bernardo, ex-ministro do governo PT

Horas depois do cumprimento do mandado de prisão do ex-ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, e de busca e apreensão na casa da senadora Gleisi Hoffmann (PT), em Curitiba, uma fonte da Polícia Federal (PF) adianta que a compra do apartamento em que o casal mora na capital paranaense será alvo de investigação.

Leia também:
Como Paulo Bernardo abastecia o PT com dinheiro sujo de desvios
Senado pede ao STF anulação de busca e apreensão no apartamento funcional de Gleisi Hoffmann
Paulo Bernardo é preso e a esposa do presidiário tem sua situação ainda mais complicada
PF faz limpa na sede Nacional do PT de São Paulo – busca e apreensão

O imóvel, chamado Residencial Quartier, ocupa um quarteirão no bairro Água Verde, e é um empreendimento da Camargo Corrêa Desenvol­­­vi­­­mento Imobiliário (CCDI) – um braço da empreiteira Camargo Corrêa, sendo o primeiro empreendimento construído pela empreiteira em Curitiba. De acordo com a declaração de Gleisi à Justiça Eleitoral o apartamento custou pouco mais de R$ 1 milhão.

Estas duas “coincidências” chamaram a atenção dos investigadores da PF. Primeiro porque o foco de atuação da Camargo Corrêa não era construção de imóveis. E depois o valor declarado pela senadora já que a PF suspeita que Gleisi tenha recebido R$ 1 milhão em propina durante a campanha da petista ao Senado em 2010.

De acordo com depoimentos já prestados, como delação premiada, a propina teria sido entregue a um empresário, dono de shopping em Curitiba, e depois repassado para a campanha de Gleisi. A senadora do PT foi denunciada pela Procuradoria Geral da República, em maio deste ano, pelos crimes decorrupção e lavagem de dinheiro.

Este empresário é um antigo amigo de Gleisi e se chama Ernesto Kugler, ligado ao PT. Ele foi preso nesta quinta-feira (23) durante a operação Custo Brasil, que resultou também na prisão de Paulo Bernardo.

da Redação OEB
com conteúdo Massa News (Curitiba)

Link permanente para este artigo: http://oestadobrasileiro.com.br/apartamento-de-gleisi-construido-pela-camargo-correa-e-alvo-de-investigacao-da-pf/

//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

Deixe uma resposta