«

»

Afinal, quem é que não confia nas FFAA?

gen-paulo-chagasPubliquei em meu FB uma entrevista do Ministro Chefe do GSI, Gen Etchegoyen, na qual ele rebate argumentos intervencionistas colocados de forma insidiosa pelos repórteres no exercício do seu papel profissional.

Houve-se muito bem o General, limitando-se a responder com a coerência e a responsabilidade que exigem o seu cargo, as informações privilegiadas de que dispõe e, principalmente, a confiança que um Chefe Militar tem e que deve demonstrar  no comprometimento histórico das FFAA com a democracia no Brasil.

Acrescento a essa argumentação a herança familiar que, com orgulho, Sérgio Etchegoyen carrega e tem defendido em quaisquer circunstâncias.

Li todos os comentários postados – em sua quase totalidade condenatórios à  postura das FFAA e do General e a favor de uma intempestiva intervenção militar –  e concluo quanto à incoerência das críticas e principalmente dos críticos, pois fica muito clara a falta de confiança nos Militares  por parte dos que pensam que só eles podem salvar o Brasil!

Não me parece coerente depositar a última esperança em quem não se tem plena confiança.

Quem demonstra, de fato, confiança nos Soldados são os que vão para as ruas em todas as oportunidades, de forma ordeira e urbana,  para protestar e manifestar, com garra e determinação, o seu repúdio à  classe de políticos e de dirigentes que vêm sendo postos nessas posições pelo poder do povo, desde antes do fim do Regime Militar.

Demonstra confiança nos Militares quem faz a sua parte sabendo que pode contar com eles como o último recurso da democracia.

Demonstram confiança nos Militares os que demonstram, antes de mais nada, acreditar e confiar em si mesmos, como cidadãos que exigem respeito à sua vontade e aos seus direitos e que não se permitem, por nada, esmorecer.

Demonstra confiança nas FFAA quem sabe e entende que o que mais interessa aos comunistas é outro confronto armado a partir de uma iniciativa impensada dos militares – melhor forma para rapidamente  transfigurarem-se de algozes que são nas vítimas que nunca foram.

Demonstram confiança nos militares aqueles que já entenderam que os comunistas só serão definitivamente neutralizados se desalojados pela mesma via que os colocou no poder político,  na Suprema Corte, nas universidades, nos sindicatos, nas escolas e que lhes permitiu organizarem-se em falsos “movimentos sociais”.

Demonstram confiança nos militares aqueles que já aprenderam que a militância da sociedade organizada em torno da verdade e da liberdade é a única forma de vencer e de substituir o pensamento esquerdista inoculado na mente e no comportamento da sociedade inculta e desavisada.

Demonstram confiança nas FFAA aqueles que sabem e acreditam que o único partido dos que empunham as armas do Estado – e que foram formados e adestrados para emprega-las – é o Brasil e que, por ele, empenharão até a vida se necessário!

Demonstra confiança nos militares quem não se desespera ou perde o rumo a cada revelação de delações premiadas, supreendendo-se como se ainda não conhecesse a extensão do mal a ser extirpado.

Demonstra confiança nas FFAA quem confia em Sérgio Moro, no MPF e na Polícia Federal.

Enfim, amigos, além dos comunistas e dos corruptos, não demonstram confiança nos militares brasileiros os que pensam que são melhores do que eles, que chamam Villas Bôas e Etchegoyen de “vermelhos” e que imaginam poder lhes impor uma atitude impensada, precipitada e fora das circunstâncias em que eles, e somente eles, entendem como as que lhes exigem atitude e iniciativa.

É o  que penso e não discuto.

Gen Bda Paulo Chagas

Link permanente para este artigo: http://oestadobrasileiro.com.br/afinal-quem-e-que-nao-confia-nas-ffaa/

//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js

2 comentários

  1. Judival Lima

    Concordo plenamente com o conteúdo da postagem do General, coerente e convincente. A maneira mais adequada para aniquilar esse sistema podre, é nas urnas. Mas, devo confessar que eu também cheguei a pensar como a maioria, que, a solução estaria nas FFAA. Isso se dá, pensa-se assim por que esse sistema corrói o país numa velocidade estonteante. Na calada na noite eles mudam tudo o que poderia desfavorece-los, e, na batida de que, a Lei deve ser comprida, as instituições devem ser respeitadas são capazes de aprovar leis para prender juízes, promotores, procuradores ou qualquer um que possa atrapalhar seus interesses. Isso chega ser desesperador. Até as próximas eleições temos mais de 1 anos. E o que se vê, é que o circo está armado e somente os deles podem ser candidatos. Voto obrigatário e candidatos de cartas marcadas, bandido reeleito. Em 2 anos e dias, esse sistema acaba com resto, enquanto isso o povo continua indefeso.

  2. Luiz Sodré

    Concordo com a posição equilibrada apresentada no texto, votar mal e depois chamar o Exército para resolver o problema, não leva a sociedade no caminho do amadurecimento, as escolhas feitas em 2002, 2006, 2010 e em 2014 trouxeram inicialmente a ilusão da prosperidade feita com base no endividamento irresponsável que desaguou na maior e mais duradoura recessão da história, com o número de desempregados “nunca antes visto na história desse país”, tudo aliado a uma corrupção inigualável que beneficiou a elite PTista e seus aliados, que antes de comunicarem o país queriam se locupletar e garantir o futuro de sua gente empurrando o povo para o buraco da miséria!

Deixe uma resposta